Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

5 formas de manter um sistema livre de ataques de hackers

5 formas de manter um sistema livre de ataques de hackers
11:00 am ,3 de dezembro de 2018

A maneira como as pessoas lidam com a tecnologia mudou drasticamente nas últimas décadas. O que era exceção agora virou regra e uma quantidade inumerável de tarefas do cotidiano foi facilitada ou aprimorada por meio de recursos tecnológicos. Especialmente nos ambientes de trabalho a tecnologia surgiu como uma forma de economizar tempo e recursos nas ações do dia a dia.

Porém, os crimes também se modernizaram. Hoje, ameaçam as redes e sistemas informatizados. Os chamados cibercrimes são uma realidade inconveniente e frequentemente são subestimados por quem nunca foi – ou não sabe que foi – vítima de um deles.

De acordo com o relatório Norton Cyber Security Insights, ao longo de todo o ano de 2017, 978 milhões de adultos em 20 países estiveram expostos a algum tipo de cibercrime. No Brasil, foram mais de 62 milhões de vítimas, que perderam, ao todo, mais de R$ 85 milhões. Em âmbito global, o prejuízo é de US$ 172 bilhões.

Como obter proteção contra ataques?

“Os ataques de hackers contra grandes empresas são a modalidade de cibercrime que, geralmente, chamam mais a atenção das pessoas por sua notoriedade em veículos midiáticos. Em menor ou maior escala, todos os usuários e empresas estão sujeitos aos riscos e precisam adotar medidas, às vezes muito simples, para se proteger dos hackers”, comenta Dario Caraponale, sócio da Strong Security Brasil (www.strongsecurity.com.br), empresa brasileira especializada em cibersegurança.

As dicas a seguir podem ser postas em práticas por qualquer pessoa, desde o usuário doméstico, até em ambientes profissionais que exigem ainda mais cuidados:

1) Softwares originais e atualizados

A pirataria é praticamente um convite para vírus. Ao optar por um produto falsificado, o usuário abre mão das garantias de segurança e das ferramentas criadas pelos desenvolvedores para um uso seguro dos softwares. Além disso, é fundamental manter todos eles sempre atualizados, porque cada nova versão corrige falhas e preenche lacunas das versões anteriores, aumentando a segurança e a confiabilidade do software.

2) Navegação segura

Nenhum antivírus ou software de segurança consegue proteger um usuário que tem um comportamento de risco na internet. E-mails e links suspeitos devem ser evitados sempre, porque as chances que eles provenham de uma fonte maliciosa são muito grandes. A regra também vale para a navegação sem tablets e smartphones: ao receber um e-mail ou link de um remetente desconhecido, o ideal é evitar o clique, para não cair em armadilhas.

3) Armazenamento seguro

Uma das estratégias mais comuns adotadas pelos hackers é o sequestro de dados ou informações, só liberados por meio do pagamento de um resgate em dinheiro. Primeiro, é importante ressaltar que os especialistas são unânimes na orientação de não pagar os resgates, visto que isso pode incentivar novos crimes. Para evitar esse tipo de situação, o ideal é sempre ter um backup de todos os arquivos importantes, de preferência por meio do armazenamento em nuvem, já que os ataques dos hackers podem comprometer todos os dispositivos de uma rede.

4) Informações pessoais a sete chaves

Essa é a orientação mais repetida pelos especialistas em segurança digital, mas ainda assim muita gente insiste em contrariá-la. Dados sigilosos têm uma razão para serem sigilosos e, portanto, não devem ser compartilhados. As senhas, principalmente, são extremamente pessoais e devem ser modificadas com frequência, evitando sempre datas de aniversário e combinações de nome e sobrenome, por exemplo.

5) Ajuda profissional

Os profissionais de Segurança da Informação, em muitos casos, são subestimados e apenas solicitados depois que um problema grave já aconteceu. Como em muitos outros aspectos da vida, quando o assunto é cibersegurança é mais adequado prevenir do que remediar. Além do investimento em prevenção ser muito menor do que os gastos necessários para lidar com as consequências de um ataque de hackers, o uso dos recursos tecnológicos com a sensação real de segurança é muito mais agradável e produtivo.

Saiba mais sobre a Strong Security Brasil

A Strong Security Brasil é uma empresa especializada em soluções voltadas para os setores de Tecnologia e Segurança da Informação. Por meio de produtos, serviços, consultorias e treinamentos, a Strong Security cumpre seu propósito de reduzir e eliminar os riscos e os transtornos inerentes ao uso dos recursos tecnológicos. Mais informações: www.strongsecurity.com.br.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados