Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Benefícios dos feriados para o mercado de turismo

Benefícios dos feriados para o mercado de turismo
14:28 pm ,11 de dezembro de 2019

A economia de muitas regiões do Brasil provém quase que exclusivamente do turismo. As pessoas adoram feriados prolongados e a oportunidade de emendar uma viagem sem precisar tirar férias. Mas qual o impacto dessas datas para quem trabalha exclusivamente com o mercado de turismo?

Após um ano com poucos feriadões, como foi o atual, em 2020 a expectativa do setor é positiva. Entre os 11 feriados nacionais, nove deles serão prolongados (caem em segundas, terças, quintas ou sextas) e as possibilidades de viagens além dos períodos tradicionais de alta temporada aumentam.

Em 2017, uma projeção feita pelo Ministério do Turismo, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, apontou um acréscimo de R$ 21 bilhões no setor por conta dos feriados prolongados. Foram desconsideradas as datas padrões, como Carnaval, Semana Santa, Natal e Reveillon.

Mas além de injetar dinheiro na economia brasileira, a maior procura de viagens no setor do turismo contribui para geração de empregos. Para se planejar para as datas do próximo ano, vale conferir quais serão os feriadões de 2020:

1º de janeiro – Quarta-feira – (Confraternização Mundial);
25 de fevereiro – Terça-feira – (Carnaval);
10 de abril – Sexta-feira – (Sexta-feira Santa e Páscoa);
21 de abril – Terça-feira – (Tiradentes);
1 de maio – Sexta-feira – (Dia do Trabalhador);
11 de junho – Quinta-feira – (Corpus Christi);
7 de setembro – Segunda-feira – (Independência do Brasil);
12 de outubro – Segunda-feira – (Nossa Senhora Aparecida);
2 de novembro – Segunda-feira – (Finados);
15 de novembro – Domingo – (Proclamação da República);
25 de dezembro – Sexta-feira – (Natal).
A importância do turismo para algumas regiões

A economia de muitas regiões do Brasil provém quase que exclusivamente do turismo. O Nordeste, dono de um dos litorais mais belos do planeta, possui vários municípios que têm esse segmento como principal fonte de renda. Mas nem só de praias vive o turismo.

Mato Grosso do Sul é um desses exemplos que não possuem praias, mas tem o turismo com forte presença na economia. O grande chamariz do estado é contar com o Pantanal, a maior área alagável do mundo. Com a exploração sustentável e responsável do turismo, MS se tornou referência quando o assunto é ecoturismo.

Bonito, um dos municípios do estado, é considerada a capital do ecoturismo por explorar de forma sustentável e responsável o turismo em todos os seus pontos de visitação. São cachoeiras, grutas e flutuações em nascentes com águas cristalinas. Atrações sempre feitas e controladas por guias da região para manter a preservação do local.

Com a economia aquecendo novamente, a expectativa dos sul-mato-grossenses que trabalham com turismo é de que 2020 seja ainda melhor que o ano atual. Além dos meses de alta temporada, como férias de fim de ano e julho, ainda terão todos os feriados nacionais e municipais para receber visitas de turistas.

Mas para sair à frente, é preciso estar preparado e atualizado. Oferecer as tecnologias que estão revolucionando o trade turístico vão possibilitar aos turistas mais facilidades, principalmente no pré e durante, mas até mesmo após a viagem.

Números para quem não trabalha com turismo

Enquanto a expectativa de lucro é alta para quem atua no mercado do turismo, outras áreas de varejo devem se prejudicar com a quantidade de feriadões em 2020. Como serão muitos dias de comércios fechados, o consumo tende a ter “prejuízo”.

De acordo com a estimativa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomerciosp), outras áreas do varejo nacional devem deixar de faturar R$ 11,8 bilhões em 2020. Quando comparado com 2019, a diferença é de 53% a mais em relação aos R$ 7,6 bilhões estimados.

Apesar de parecer um valor significante e demonstrar um enorme prejuízo ao varejo nacional, a entidade afirma que esses quase R$ 12 bilhões representa 0,6% de tudo que o setor fatura anualmente — o que seria equivalente a dois dias com todos os comércios fechados.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados