Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Scroll to top

Top

Castelo de Chenonceau

Castelo de Chenonceau
17:00 pm ,23 de maio de 2016

por Andrea Fraguas

Quero aproveitar a viagem à França para dividir com vocês um pouco do que vi por lá.
O Vale do Loire, onde ficamos hospedados, é lindo! Sendo uma localização propícia aos reis e nobres da França para a construção de seus castelos.
Hoje vou falar do lindo castelo de Chenonceau. Um castelo sobre o rio Cher, que também é conhecido como o castelo das Damas. Pelo menos seis mulheres marcantes moraram neste castelo.

A história do castelo é quase tão movimentada quanto as águas do rio Cher, seu companheiro inseparável. Hoje, onde é o castelo, havia uma fortaleza medieval, e um moinho que pertencia a família Marques. No inicio da Renascença, este moinho que ainda permanece no local, que abriga a grande torre, foi adquirido por Thomas Bohier e sua esposa Katherine Briçonnet, que construiram este belo castelo sobre as águas do Rio Cher.

O castelo sofria alterações conforme mudava de dono, ou melhor, dona.
Em 1547, o rei Henrique II dá de presente à sua amante favorita, Diane de Poitiers, o castelo de Chenonceau. Ela construiu uma linda galeria, que ao mesmo tempo é ponte sobre o rio Cher, que dá a este castelo uma arquitetura toda especial. Além disso ela constrói um lindo jardim que leva o seu nome.

Mas como toda rainha ciumenta, Catarina de Médicis, a esposa traída de Henrique II, após a morte de seu marido, desaloja, Diane de Poitiers de Chenonceau. Em seguida, Catarina de Médicis muda-se para o castelo e também realiza melhorias, construindo o segundo andar e o jardim que possui seu nome.

Com a morte da rainha Catherine, quem recebe Chenonceau como herança é Louise de Lorraine, casada com Henrique III, então nora da falecida. Pouco tempo depois de sua mudança para o castelo, Louise, perde seu marido, tornando-se viúva. Sua tristeza foi sentida por todo castelo, já não havia festas como antes. Ela ficou famosa por seu luto prolongado até sua morte. Nessa época o luto era vestir-se de branco, e assim ela ficou conhecida como a ” Dame Blanche”, a dama de branco.

Já no século XVIII, Madame Lupin, personalidade marcante do Século das Luzes, transformou Chenonceau num local de muitas festas e era frequentado por grandes filósofos e iluministas da época, como Voltaire, Rousseau e Montesquieu. Madame Lupin era muito querida na região e hábil protetora de Chenonceau, acabou se livrando das condenações da revolução francesa de 1789.

Entre idas e vindas, bancarrotas e intrigas, Marguerite Pelouze e Simone Menier, também foram moradoras de Chenonceau e tiveram papéis importantes na história deste belíssimo monumento.

Na Primeira Grande Guerra mundial o castelo foi hospital. Simone Menier era enfermeira e ajudou a salvar muitas vidas .
Hoje o castelo de Chenonceau é castelo francês privado, mais visitado naquele país.
Sugiro que coloque o Vale do Loire, como opção de roteiro de viagem na França, pois, além de cultura, você poderá desfrutar de paisagens belíssimas.

Andrea Fraguas, é consultora de imagem e estilo certificada pelo FIT-NY. Sua missão é ajudar as pessoas a se sentirem bem com sua imagem pessoal.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanhaTodos os direitos reservados