Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Cidades inteligentes: 5 inovações para conhecer

Cidades inteligentes: 5 inovações para conhecer
15:00 pm ,26 de outubro de 2018

O avanço da tecnologia e de ideias inovadoras em diversas áreas de atuação humana forçou as cidades (e seus respectivos governantes) a adotarem soluções que realmente melhoram a vida da população. Esta é a base do conceito de “cidades inteligentes”, ou seja, um ecossistema urbano que utiliza recursos tecnológicos para melhorar a gestão de sua própria infraestrutura. Vários locais ao redor do mundo já possuem serviços inspirados nessa proposta, mas no Brasil o tema ainda engatinha. Levantamento da pesquisa TIC Governo Eletrônico, do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), mostra que apenas 18% dos municípios brasileiros têm planos de cidades inteligentes. Diante disso, confira cinco inovações que começam a ganhar corpo e auxiliam em problemas reais da população:

Câmeras de monitoramento conectadas
Instalar câmeras de vigilância em diversos pontos da cidade não chega a ser uma novidade, mas a evolução da tecnologia e a popularização do conceito de economia colaborativa possibilitaram o surgimento de novas soluções para melhorar a segurança pública. Hoje, as câmeras conseguem gravar e armazenar as imagens na nuvem, facilitando o acesso e a execução de medidas de combate à criminalidade. Além disso, os dispositivos conectados de moradores permitem que os cidadãos formem uma iniciativa colaborativa para combater o problema em sua própria comunidade.

Iluminação pública
Reduzir as despesas com energia elétrica e contribuir para a adoção de sustentabilidade na iluminação pública também fazem parte das preocupações das cidades inteligentes. Já existem soluções e programas que conectam todo o sistema de iluminação da região e conseguem controlar não só o momento mais adequado para ligar e desligar as lâmpadas, mas também para definir a intensidade de luz e monitorar a quantidade de energia gasta por cada poste – o que facilita no trabalho de manutenção e na identificação de pontos escuros.

Coleta de resíduos
Outro problema crônico das cidades é a coleta e o descarte de resíduos sólidos – e mais uma vez a tecnologia pode ajudar nesse problema. Uma possibilidade interessante é contar com cestos de lixo equipados com sensores, que podem informar o nível de detritos e otimizar o trabalho dos limpadores de ruas. Outra solução é apostar em plataformas que facilitem o descarte de itens recicláveis ou até mesmo apostar em dutos que levam o lixo até os aterros (como é o caso de Songdo, na Coreia do Sul).

Mobilidade urbana
Quem não gostaria de viver em uma cidade cujo trânsito fluísse sem maiores problemas, com engarrafamento quase zero e com diversas opções de locomoção entre os bairros? Pois é, atualmente, grande parte dos municípios aposta nos dados coletados em diversos aplicativos para entender as questões que envolvem esse tema e identificar soluções. Expandir os modais (indo além de carro e ônibus) e facilitar o compartilhamento de transporte, seja com aluguel de bicicletas ou apps de transporte, são algumas saídas encontradas pelos gestores.

Ocupação do espaço público
Com mapas de grande precisão e uma plataforma conectada e repleta de informações sobre a cidade, o governo local consegue ter uma visão macro e completa sobre a ocupação do município. Isso facilita na definição de áreas que podem receber indústrias e comércios, zonas residenciais e, em casos avançados, identificar estabelecimentos com alvará vencido (ou prestes a vencer) e antever problemas que podem ocorrer em determinados pontos, como áreas propensas a enchentes.

*Flávio Losano é Gerente de Marketing da Tecvoz, empresa de tecnologia referência no mercado de Circuito Fechado de TV (CFTV). http://www.tecvoz.com.br/website/

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados