Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Conheça os benefícios que o vinho traz à saúde

Conheça os benefícios que o vinho traz à saúde
15:00 pm ,24 de julho de 2017

Saboroso e perfeito para dias frios, o vinho é a segunda bebida mais consumida do Brasil, apreciada por 42% dos brasileiros, de acordo uma pesquisa realizada pelo Ibope em 2013. O consumo moderado, além de agradar ao paladar e harmonizar bem com alimentos variados, também já é comprovadamente responsável por beneficiar a saúde e o funcionamento do organismo.

As variações de sabor, textura e harmonização oferecem a dose de versatilidade necessária para que haja sempre uma opção especial para cada ocasião e, consequentemente, uma oportunidade diária de consumo.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), é indicado um consumo máximo de 200 ml, no caso das mulheres, e 300 ml para homens. Também é indicado que esse consumo seja em duas doses – durante o almoço e o jantar, por exemplo.

O vinho possui um polifenol chamado resveratrol, que tem ação antioxidante no organismo e combate os radicais livres que causam o envelhecimento das células. O resveratrol também possui ação anti-inflamatória e capaz de beneficiar diretamente o sistema cardiovascular. “Por causa disso, pesquisas apontam que ele protege contra doenças cardíacas e contra aumento dos índices de colesterol”, explica Rodrigo Silva, sócio e fundador do aplicativo CaveOn, app que vende vinhos para todo o país.

Esse e outros componentes encontrados na uva, como os flavonoides, também ajudam a prevenir doenças neurodegenerativas, acelerar o metabolismo e melhorar a memória e as respostas cognitivas.

No entanto, é importante a consciência de que os benefícios do consumo de vinho só podem ser plenos quando aliados a uma rotina saudável. Durante o Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia, em 2014, foi apresentada uma pesquisa realizada no Hospital Universitário de Olomouc, na República Tcheca, apontou que o consumo combinado com uma rotina de exercícios físicos demonstra resultados bem mais positivos do que somente o consumo.

Tinto ou branco?

Dizer qual o tipo de vinho mais benéfico para a saúde não é tão simples quanto pode parecer. Grande parte das vantagens dos vinhos está diretamente ligada à ação dos polifenóis, que estão localizados sobretudo nas cascas e nas sementes das uvas. “Como os vinhos tintos, ao contrário dos brancos, são fermentados na presença dessas partes da uva, a concentração de polifenóis tende a ser mais alta”, aponta Silva. De modo geral, os vinhos tintos costumam ter mais polifenóis e, consequentemente, um efeito imediato mais positivo no corpo.

No entanto, isso nem sempre se aplica, já que a extração desse composto depende também da temperatura de fermentação – ou seja, alguns tipos de vinho branco podem ter uma concentração de polifenóis mais alta que um determinado vinho tinto. O mesmo acontece para os vinhos rosé. Ou seja, não é possível determinar quais vinhos são mais benéficos que os outros, mas é importante considerar que todos eles possuem boas quantidades de polifenóis e de resveratrol, já realizando seus efeitos positivos.

Além disso, o vinho também possui uma ação indireta no organismo, que favorece a geração de novos elementos antioxidantes. Isso significa que a quantidade de polifenóis não é a única variável a ser considerada e que qualquer forma de vinho consumida em quantidades moderadas é capaz de beneficiar o funcionamento do organismo.

Qual é o melhor: seco ou suave?

Como quantidade de polifenóis em vinhos secos e suaves é praticamente a mesma, o que influencia a diferença de efeitos de um e outro é a quantidade de açúcar presente em cada um, que está ligada ao processo de fermentação. De forma simplificada, pode-se dizer que o açúcar presente em um determinado vinho é residual – ou seja, é uma quantidade que não foi transformada em álcool durante o processo. Assim, como os vinhos de sabor mais adocicado apresentam uma concentração de açúcar maior do que os vinhos secos, a quantidade de açúcar a circular no corpo será mais alta.

No entanto, quando comparada com outras bebidas, como cerveja, o vinho é uma das que menos se transforma em gorduras passíveis de acumulação no corpo. Uma pesquisa realizada pela University of Buffalo, nos Estados Unidos, mostrou que não houve alterações no peso ou nas medidas abdominais de pessoas que consumiram doses diárias de vinho por 30 dias consecutivos. Além disso, como a bebida também acelera o metabolismo, a queima de calorias é maior e, consequentemente, a ajuda na manutenção do peso.

O CaveOn é um aplicativo de venda de vinhos com mais de 450 rótulos disponíveis. Para conhecer as opções disponíveis e escolher suas bebidas com mais facilidade, visite o site www.caveon.com.br e baixe o app em seu celular.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados