Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Scroll to top

Top

Da compra ao pós, cuide do cliente para ele cuidar de você

Da compra ao pós, cuide do cliente para ele cuidar de você
14:00 pm ,21 de novembro de 2016

*Por Carlos Schwartzmann

O trabalho de um prestador de serviço, como uma agência de viagens por exemplo, não acaba na hora que a venda do “pacote” da viagem é finalizada. Pelo contrário, para garantir que este comprador vire um cliente, ainda mais em uma época de alta concorrência, o jargão tão utilizado no setor comercial ‘o cliente tem sempre razão’ deve ser colocado em prática, mas de uma maneira especial para que a experiência do viajante seja prazerosa e única até depois de voltar para casa.

Assistir o consumidor em todas as etapas da sua viagem, inclusive no momento em que está no destino escolhido, dentro ou fora do país, é essencial. Ele deve se sentir exclusivo sempre. Por mais paradisíaco que seja o destino, pode se tornar mais ou menos encantador no momento em que um problema aparece, como por exemplo, uma bagagem extraviada, um voo turbulento, um check-in demorado. Evitar uma situação desagradável pode ser impossível, mesmo escolhendo produtos premium algum risco sempre pode existir. Mas faz parte do escopo básico justamente resolver este transtorno o mais rápido possível e de forma surpreendentemente fácil para o passageiro.

A estrutura oferecida é o diferencial. O cliente sabe que problemas acontecem, mas espera que seja cuidado com o mesmo entusiasmo e disponibilidade com o qual foi abordado na hora da venda. A confiança é como um cristal, uma vez quebrado, nunca mais volta a ser o mesmo. Por isso, ela é a base de uma consultoria personalizada, em qualquer área de atuação.

Mais do que preço, a qualidade do serviço oferecido gera essa confiança e certamente fará com que um cliente opte pelo seu serviço em função dessa relação que lhe garante uma segurança única. Melhor ainda, fará com que indique para amigos e familiares. E isso colocará sua empresa à frente das demais.

Mas como saber qual o nível de confiança que o seu negócio oferece? O caminho é buscar um feedback confiável. Ouvir as críticas e sugestões é o primeiro passo para quem busca um crescimento sólido. Mas fuja do ‘achismo’, pois ele é inimigo da qualidade. Duas pessoas falando bem ou mal do seu produto pode ser um indicativo, mas não um dado. A satisfação de seu cliente deve ser avaliada com pesquisas que provem toda a experiência vivida com a empresa: desde o estímulo de compra, passando pela tomada de decisão, até o pós-venda. Assim, você saberá se esse processo foi positivo ou não, além de encontrar exatamente o que você pode melhorar.

Cada vez mais as marcas buscam promotores que fazem a propaganda espontânea, defendendo e impulsionando o seu alcance. Conhecidos como brand lovers, estes clientes formam um fã clube com valor inestimável para manter seu negócio bem-conceituado. Portanto, quanto maior o índice de clientes satisfeitos, maior as chances de sua empresa conquistar brand lovers.

Existem metodologias diversas e a sugestão é que escolha sempre as que trabalham com nota de corte alta. O Net Promoter Score (NPS), criado na Universidade de Harvard, usa uma metodologia conhecida como “A pergunta definitiva”: de zero a 10, quanto você indicaria a empresa para um amigo ou familiar, sendo que somente acima de 9 é considerado satisfatório. Se o consumidor oferece uma nota acima de 9 ou 10 para o seu serviço é porque realmente foi bem assistido e a experiência dele foi única. Neste momento, você conquistou três em um: um cliente, um amigo e um promotor da sua marca.

* Carlos Schwartzmann é Diretor de Marketing e Vendas da Costa Brava Viagens e Eventos, com Especialização em Inovação no Relacionamento e Fidelização Sustentável de Clientes, além de um eterno apaixonado pelo mundo do marketing e convicto de que as marcas precisam participar da vida dos consumidores de uma maneira única, gerando experiências inesquecíveis.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanhaTodos os direitos reservados