Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Scroll to top

Top

Demanda do consumidor por crédito abre o 2º semestre em queda

Demanda do consumidor por crédito abre o 2º semestre em queda
11:00 am ,11 de agosto de 2016

De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que buscou crédito em julho de 2016 caiu 5,3% em relação ao mês imediatamente anterior (junho/16). Em comparação com julho do ano passado, o recuo foi maior: 6,8%. No acumulado do ano até julho/16, a demanda do consumidor exibe fraco crescimento de 1,7% parente mesmo período do ano passado.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, apesar de discretas melhoras recentes no grau de confiança dos consumidores, inflação alta (puxada por alimentos), juros em elevação e desemprego crescente continuam desestimulando os consumidores a assumir novos compromissos creditícios.

Análise por classe de renda pessoal mensal

Na comparação com junho/16, a maior retração na demanda por crédito ocorreu na baixa renda: queda de 6,7% para os consumidores que ganham até R$ 500 mensais. Para os que ganham entre R$ 500 e R$ 1.000 por mês o recuo foi de 5,3%. Para os que recebem entre R$ 1.000 e R$ 2.000 mensais, a queda em julho/16 foi de 5,1%, idêntico resultado para os que recebem entre R$ 2.000 e R$ 5.000 por mês. Para os consumidores cujo rendimento mensal se situa entre R$ 5.000 e R$ 10.000, e queda na demanda por crédito em julho/16 foi de 6,0% e de 6,4% para os consumidores com rendimentos mensais superiores a R$ 10.000.

No acumulado do ano até julho/16, com exceção da faixa de menor renda (com queda de 2,2%), a busca do consumidor por crédito subiu em todas as demais faixas de renda em relação ao mesmo período de 2015: consumidores com renda mensal entre R$ 500 e R$ 1.000 (1,1%); renda mensal entre R$ 1.000 e R$ 2.000 (2,6%); renda mensal entre R$ 2.000 e R$ 5.000 (3,0%); renda mensal entre R$ 5.000 e R$ 10.000 (3,1%) e renda mensal maior que R$ 10.000 (2,4%).

Análise por região
Em julho/16, quando comparado com junho/16, as oscilações na procura do consumidor por crédito nas regiões do país foram: Norte (-2,8%); Nordeste (-5,6%); Centro-Oeste (-2,9%), Sul (-5,0%); Sudeste (-6,1%).

No acumulado do ano até 2016, a demanda do consumidor por crédito avançou 4,0% na Região Sul, 2,5% no Sudeste e no Centro-Oeste. Na direção contrária estão as regiões Norte e Nordeste com quedas acumuladas de 3,9% e 1,7% no acumulado de janeiro a julho de 2016 na comparação com o período de janeiro a julho do ano passado.

A série histórica deste indicador está disponível em

http://www.serasaexperian.com.br/release/indicadores/demanda_pf_credito.htm

Metodologia do indicador

O Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito é construído a partir de uma amostra significativa de CPFs, consultados mensalmente na base de dados da Serasa Experian. A quantidade de CPFs consultados, especificamente nas transações que configuram alguma relação creditícia entre os consumidores e instituições do sistema financeiro ou empresas não financeiras, é transformada em número índice (média de 2008 = 100). O indicador é segmentado por região geográfica e por classe de rendimento mensal.

Você também lê esta notícia em: http://noticias.serasaexperian.com.br/

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanhaTodos os direitos reservados