Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Scroll to top

Top

Empresas do setor de serviços lideram a inadimplência em Minas Gerais

Empresas do setor de serviços lideram a inadimplência em Minas Gerais
14:00 pm ,27 de outubro de 2016

O encarecimento do custo de vida tem corroído o orçamento das famílias e levado muitos consumidores a reduzirem suas despesas, principalmente no setor de serviços. Como reflexo dessa queda nas receitas, a inadimplência das empresas do ramo cresceu 20,47% em setembro na comparação com o mesmo período do ano anterior. Em 2015, esse índice tinha registrado alta de 15,27%. Os dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) das CDL’s de Minas Gerais.

Segundo o presidente da CDL/BH, Bruno Falci, o aumento da inflação está pressionando o custo de vida das famílias e prejudicando o desempenho dos negócios de serviços. “A queda na renda está forçando os consumidores a adotar uma postura mais cautelosa na hora das compras. E muitas pessoas têm reduzido suas despesas, sobretudo, com restaurantes, escolas profissionalizantes e salões de beleza”, explica. “Com isso, o faturamento diminui e a capacidade desses empresários em honrar suas dívidas fica abalada”, completa.

A inadimplência nos outros setores comportou-se da seguinte forma em setembro frente ao mesmo período de 2015: indústria (+14,64%); comércio (+13,30%); agricultura (+12,17%) e outros tipos de estabelecimentos (- 4,35%).

Inadimplência das empresas – Na análise geral das empresas mineiras, a inadimplência registrou alta de 15,02% em setembro, na comparação com o mesmo período do ano anterior. O crescimento é o maior dos últimos três anos para essa mesma base de comparação. Para o presidente da CDL/BH essa alta demostra o efeito negativo da piora dos indicadores econômicos sobre o caixa das empresas. “Com o aumento dos custos e a queda na receita, a dificuldade dos empresários em quitar seus débitos foi ampliada”, disse. Já na comparação com agosto, a inadimplência das empresas apresentou alta de 1,47%.

Dívidas das empresas
– De acordo com os dados de setembro do SPC das CDL’s de Minas Gerais, o número de dívidas em atraso das empresas alcançou em setembro o maior índice (16,91%) dos últimos três anos, na comparação com o mesmo período do ano anterior (Set.16/Set.15). “Novamente percebe-se como a queda do consumo famíliar tem prejudicado o faturamento de muitos negócios. O resultado disso é que os empresários acabam acumulando dívidas”, afirma Falci. Na comparação com agosto (Set.16/Ago.16), as dívidas em atraso apresentaram aumento de 1,14%.

Inadimplência do consumidor – A inadimplência dos consumidores de Minas Gerais também seguiu a mesma tendência do endividamento das empresas, ao apresentar crescimento de 4,70% em setembro (Set.16/Set.15). “A inflação está reduzindo a renda familiar e levando o consumidor a entrar em uma situação financeira onde sua renda é insuficiente para cobrir todas as despesas da casa”, afirma o presidente da CDL/BH. Comparando com o mês imediatamente anterior (Set.16/Ago.16), o número de pessoas inadimplentes cresceu 0,42%.

Dívidas do consumidor – De acordo com os dados de setembro do SPC das CDL’s de Minas Gerais, o número de dívidas dos mineiros também cresceu (4,24%) na comparação com o mesmo período do ano anterior (Set.16/Set.15). Para o presidente da CDL/BH, esse aumento também indica a dificuldade das famílias em realizar o planejamento financeiro. “No atual cenário de inflação e juros altos, o consumidor não consegue planejar seu orçamento, pois a perda na sua renda é constante e seu custo de vida só aumenta”, finaliza. Na comparação com o mês imediatamente anterior (Set.16/Ago.16), o número de dívidas em atraso apresentou alta de 0,02%.

Metodologia
– Os indicadores de inadimplência apresentados nesse material contêm todas as informações disponíveis nas bases de dados a que o SPC Brasil e a CDL’s de Minas Gerais têm acesso. O indicador de pessoas físicas inadimplentes mostra a variação mês a mês no número de pessoas registradas na base do SPC Brasil. Cada pessoa física inadimplente é contada apenas uma vez, independente do número de dívidas que tenha em atraso. Já o número de dívidas em atraso mostra a quantidade média de dívidas em atraso de cada pessoa física.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanhaTodos os direitos reservados