Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Existe uma melhor época para comprar moedas estrangeiras?

Existe uma melhor época para comprar moedas estrangeiras?
11:13 am ,2 de abril de 2019

O número de brasileiros que viajam para o exterior voltou a crescer em 2018 após dois anos seguidos de queda. A pesquisa realizada pela Associação Brasileira dos Operadores de Turismo (Braztoa) mostrou que o número de embarques aumentou em 26% – foram 1,2 milhões em 2017, contra 954 mil no ano interior – e que o faturamento geral de viagens internacionais subiu 18%, com faturamento de R$ 12,2 bilhões.

Não existem dúvidas em relação à disposição dos brasileiros em conhecer novos lugares e culturas, porém, existem ainda impeditivos. Um deles é a moeda local, o real, que está cotada muito abaixo das principais moedas utilizadas no exterior. Isso não só dificulta como pode impactar a decisão final de viajar. “Muitos tornam essa preocupação tão grande que acabam desistindo da viagem”, comenta Marcelo Ávila, diretor comercial da NeoCâmbio. “Porém, esse não é um problema real. Existem diversas maneiras de fazer uma compra com boas condições”, finaliza.

Como fazer câmbio de maneira eficiente

Segundo Ávila, antes de mais nada, é importante entender como funciona a variação de preços das moedas estrangeiras. “Tudo é definido pela taxa de câmbio, que funciona sob demanda. É por isso que não existe uma época melhor do que outra para aquisição das moedas”, aconselha.

Sabendo que as taxas são imprevisíveis e não existe fórmula mágica, é possível contar com algumas estratégias para garantir economia e preço justo. Uma delas é analisar o histórico de variação da moeda. É possível ver o histórico dos últimos dias e semanas pelo site da Fintech NeoCâmbio. Após análise, se a moeda estiver em queda por alguns dias, ou até mesmo estável, provavelmente é um bom momento.

Outra dica é se atentar em relação à situação do país. Entender o cenário político e econômico já faz com que seja possível prever uma alta do dólar ou do Euro.

De maneira geral, o ideal é comprar a moeda desejada aos poucos. Fazendo pequenas compras em diferentes momentos, assim, é possível alcançar uma média de valor menor do que a que seria encontrada na data final, caso a compra fosse efetuada de uma vez só. “Essa é a melhor opção para quem não quer correr riscos, pois é flexível. O melhor é que, aqueles que não desejam carregar o dinheiro em espécie, podem carregar um cartão pré-pago e aproveitar a baixa da cotação”, finaliza Ávila.

Bons preços garantidos

Utilizando uma combinação de robôs e inteligência artificial para buscar as melhores cotações, os preços das fintechs podem estar até 15% abaixo do valor de mercado. Acompanhando o histórico de valores, é possível buscar o melhor momento para efetivar a compra, evitando fechar câmbio em períodos com tendência de alta das moedas estrangeiras. Além disso, é possível contar com pacotes de dados e voz internacionais e seguro viagem, obrigatório para quem vai para a Europa. Saiba mais em www.neocambio.io

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados