Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Fraudes de fornecedores: como as empresas podem evitar?

Fraudes de fornecedores: como as empresas podem evitar?
14:01 pm ,29 de janeiro de 2020

É preciso certificar-se de que a empresa contratada segue padrões como o ISO 9001, importantes para garantir transparência e segurança para os clientes

Não existe empresa que possa existir isolada. De fato, nos mais diversos ramos, empreendedores(as) precisam concentrar grandes esforços para criar uma gestão de fornecedores adequada. Para garantir a saúde do relacionamento com terceiros, um dos maiores problemas a serem evitados é a fraude de fornecedores.

Nos últimos tempos escândalos trágicos tem abalado os brasileiros. O caso da intoxicação de pessoas por conta da presença de substâncias tóxicas em uma marca de cerveja alça a questão da fraude de fornecimento à condição de pauta essencial para qualquer tipo de empreendedor, especialmente no que condiz à segurança dos clientes ao consumir produtos de origem industrial.

Sabe-se que empresas desse porte não conseguem simplesmente produzir todas as matérias-primas utilizadas em seu produto. Ainda que o vazamento de substâncias pela empresa parceira ainda seja uma suspeita a ser investigada pela polícia, o questionamento recai sobre os procedimentos de segurança envolvidos na certificação dos fornecedores em toda a cadeia de produção.

O caso da cervejaria está longe de ser o único exemplo desse tipo de problema. Existem casos recentes de fraudes no fornecimento de material hospitalar, merenda escolar e tecnologia. Além disso, a falta de apuro e fiscalização adequada no setor de fornecimento já prejudicou a imagem de gigantes tecnológicos e também gigantes no segmentos de vestuário, que foram acusadas de obterem material produzido por trabalho escravo.

Quando um escândalo desse tipo acontece, não adianta a empresa vir a público dizer que a culpa é dos fornecedores. Ainda que situação seja real, cabe à marca realizar os procedimentos necessários para que a acuidade dos serviços prestados esteja sempre de acordo com o rigor esperado.

É por isso que a gestão de fornecedores transforma-se em um ponto indispensável para que a imagem da empresa seja mantida como confiável, segura e capaz de manter um nível de excelência. Pode-se dizer que nesse caso vale o ditado “diga-me com quem andas, e direi quem és”.

Mas na prática a questão que se coloca é: afinal, como é possível confiar, fiscalizar e depender de empresas terceiras, que com descuidos desse tipo podem transformar a marca em um problema de saúde pública?

Muito cuidado no processo de homologação de fornecedores

Para que um fornecedor seja devidamente contratado por uma empresa, o processo de homologação é inevitável.

Esse processo permite que a empresa contratante verifique se o fornecedor é capaz de entregar os produtos no prazo, com a qualidade necessária e de acordo com os padrões previamente estabelecidos em cláusulas contratuais.

Toda essa fiscalização ocorre antes que o papel de cada parte seja acertado no nível jurídico. As empresas contratantes devem estar cientes até mesmo da saúde financeira dos fornecedores, já que problemas na escala econômica podem ser a raiz de casos de corrupção ou conduta fraudulenta.

O mesmo pode ser dito a respeito da conduta do fornecedor quanto às obrigações trabalhistas, haja vista que casos de vingança por funcionários podem levar a fraudes no estoque com resultados desastrosos.

Além disso, é preciso certificar-se de que a empresa contratada segue padrões consolidados como o ISO 9001, importantes para garantir transparência e segurança para os clientes.

Fiscalização contínua

A homologação prévia dos fornecedores é essencial. Porém, a partir do momento em que o contrato é fechado, a empresa contratada deve assumir a fiscalização como uma obrigação de sua gestão de fornecedores.

Essa fiscalização pode ser resumida como a análise frequente de que os padrões estabelecidos estão sendo cumpridos. Além disso, recomenda-se que visitas periódicas sejam realizadas na empresa fornecedora, para garantir que padrões de higiene e segurança estão sendo devidamente seguidas.

A fiscalização deve ser mantida, também, no plano burocrático, para que possíveis casos de corrupção ou inadimplência do fornecedor sejam conhecidos. Nesse quesito, o uso de um sistema tecnológico de verificação automatizada com órgãos de controle, como o oferecido pela startup brasileira EFCAZ, pode ser uma boa opção para agilizar a gestão de fornecedores.

Uma visão total do negócio: compliance e gestão de riscos

Um dos maiores problemas na gestão de empresas é a fragmentação excessiva dos procedimentos.

A gestão de fornecedores não é desligada das práticas locais da empresa e deve ser vista como parte integrante das políticas de compliance (garantia de boas práticas empresariais) e da gestão de riscos. Tudo isso deve ser feito dentro de um planejamento que considere o todo da operação da empresa.

Além de garantir que a empresa esteja distante de escândalos e acidentes, a gestão de riscos inteligente é capaz de prever possíveis problemas e evitar que soluções para situações complexas sejam obtidas na base do improviso.

De fato, o cuidado na gestão de fornecedores pode ajudar a empresa a manter uma imagem de transparência e segurança para os clientes.

Nesse sentido, evitar fraudes de fornecedores implica na criação de um planejamento claro e cuidadoso, que envolva a comunicação contínua com os fornecedores como uma prática a ser adotada na empresa.

Como organizar tudo isso? Opte por uma saída tecnológica

Vive-se em um mundo globalizado e permeado de relações empresariais. Nesse sentido, organizar todos os contratos, manter o olho atento às certificações e ainda realizar fiscalizações cotidianas, pode ser uma tarefa difícil e desafiadora para quem busca uma gestão empresarial saudável.

É por isso que adotar soluções tecnológicas de gestão empresarial pode significar uma verdadeira revolução para qualquer empresa. A solução oferecida pela EFCAZ, citada anteriormente, é um dos exemplos de um sistema robusto e capaz de aliar diversas áreas da gestão de fornecedores. O sistema oferecido pela empresa é capaz de aliar gestão de contratos, verificação automatizada da integridade fiscal de fornecedores, histórico da relação entre as empresas, assinatura digital e gestão de contratos.

Em suma, a adoção de tecnologias modernas pode ser o passo que faltava para que as empresas possam criar uma segurança de fornecimento digna do séc. XXI.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados