Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Quando um guarda-roupa lotado se torna um problema?

Quando um guarda-roupa lotado se torna um problema?
11:00 am ,4 de julho de 2017

por Andrea Fraguas

Outro dia estava assistindo aquele show no canal fechado onde eles mostram a triste situação das pessoas que acumulam objetos, roupas, revistas, enfim, entulham coisas, a ponto de não terem como se mover dentro de casa. Uma senhora, chegou a ir para a prisão por 3 vezes, pois os vizinhos reclamavam de infestações de ratos e baratas na região da sua casa. Uma outra senhora, desenvolveu este hábito depois de um divórcio traumático, por isso fique atenta, talvez você pode estar desenvolvendo um hábito que você não tinha, é sempre bom estar alerta e não deixar que um evento venha te trazer mais dor do que o necessário.

O que me fez compadecer com essas pessoas, foi ver a dor que eles sentiam em desapegar-se de seus objetos.Era muito mais que apego material, eram dores profundas, bem maiores do que o apego a uma peça do vestuário. Como o que está fora, nada mais é uma manifestação do que está dentro de nós, fui fazer uma pesquisa mais apurada no livro da Dra. Jennifer Baumgartner, psicóloga e doutora. Ela resolveu juntar 2 de suas paixões, moda e psicologia e escreveu o livro: You Are What You Wear, What your Clothes Reveal About You (Você é o que você veste, o que as suas roupas revelam sobre você). No capítulo sobre acumular roupas no guarda-roupa, doutora Baumgarten, tem muito a nos revelar.

Vamos então listar 5 fatores que podem estar criando esta situação em sua vida:

– guardar coisas que um dia você pode vir a usar, como fitas cassetes, que ninguém mais ouve, ou nem existe mais aparelhos que as façam funcionar, uma planta morta, que um dia por milagre dos anjos irá brotar. Se por uma ano você não usou um objeto, é hora de descartá-lo;

– você não consegue decidir o que fazer com os objetos ou roupas e no final não faz nada, porque te causa dor abrir mão deles;

– seu armário reflete seu estado emocional interior, talvez a perda de um emprego, ou a morte de alguém querido, que de certa forma, você tenta reter, criando tanta dor em doar ou limpar. Logo, tentar começar mudar algo externo, pode ajudar a abrir o caminho para que uma nova energia se abra para você, um novo emprego, por exemplo.

– estar cercada por tantos objetos pode lhe trazer uma aparente sensação de segurança, tipo: se um dia eu precisar eu tenho, mas no final, você não tem nada, porque tudo se deteriora a tal ponto, que quando você precisa, já não serve mais.

– nostalgia pode ser um outro fator: esta camiseta foi o meu primeiro namorado que me deu. Esta também é uma forma de ficar presa ao passado e não abrir caminho para novas oportunidades, porque você não confia no processo da vida, você não confia nas pessoas.

Segundo a minha amiga e psicóloga Cacilda Zeraik, guardar um monte de lembranças dos nossos filhos, é uma maneira de segurá-los, prendê-los a nós, pais, e desta forma dificultamos imensamente o desenvolvimento deles como pessoas e profissionais, porque tudo é energia.

Por isso, vamos, pouco a pouco, tentar criar novos espaços em nossas vidas, para que os milagres que desejamos venham acontecer em abundância.

Andrea Fraguas, é consultora de imagem e estilo certificada pelo FIT-NY. Sua missão é ajudar as pessoas a se sentirem bem com sua imagem pessoal.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados