Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Número de empresas criadas em 2015 ultrapassa 1,5 milhão

Número de empresas criadas em 2015 ultrapassa 1,5 milhão
11:00 am ,3 de dezembro de 2015

Em setembro de 2015 foram criadas no Brasil 173.405 novas empresas, um aumento de 1,3% em relação ao mês anterior, agosto, quando 171.227 novos empreendimentos surgiram no mercado. O número também foi o segundo maior para um mês de setembro, desde que o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas surgiu, em 2010. O recorde para o nono mês do ano é de setembro de 2014, com 174.517 novas empresas.

Somando todas as empresas criadas nos nove primeiros meses de 2015, o número é de 1.522.988 contra as 1.457.956 nascidas entre janeiro e setembro de 2014, registrando um aumento de 4,5% no período.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o aumento na criação de novos empreendimentos ocorrido em setembro de 2015, reflete a sazonalidade mais intensa neste período – novos empreendimentos, sobretudo comerciais, sendo criados para poderem estar atuando nas vendas de final de ano. Já o recuo em relação ao mesmo mês do ano passado (set/14), tal diminuição é reflexo do cenário econômico adverso

Capturar

Nascimento de Empresas por natureza jurídica

Em setembro/2015, porém, observou-se ligeira baixa de 2,7% no número de novos Microempreendedores Individuais (MEIs): foram 133.452, contra 137.099, em agosto/2015, porém, como se observa no gráfico abaixo, a queda não interrompeu o crescimento no acumulado do ano. Já a criação de Empresas Individuais acusou aumento de 65,1% em setembro/2015 em relação a agosto/2015, com 13.802 companhias criadas neste segmento contra 8.359 no mês anterior. As Sociedades Limitadas criaram 16.764 unidades, representando aumento de 0,6% em relação ao mês anterior, quando 16.656 surgiram. No último mês de setembro, o nascimento de novas empresas de outras naturezas chegou a 9.387 contra 9.113, em agosto/2015: alta de 3,0%.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, diante do quadro adverso da economia do país, o aumento no número de novas MEIs, no acumulado interanual (10% de crescimento na comparação com mesmo período de 2014), pode ser creditado ao aumento do empreendedorismo por necessidade, em contraposição ao empreendedorismo por oportunidade, como alternativa para o aumento do nível de desemprego no país.

Além disso, a crescente formalização dos negócios no Brasil é responsável pelo aumento constante das MEIs, registrado desde o início da série histórica do indicador. Em seis anos, passaram de menos da metade dos novos empreendimentos (45,9%, em 2010) para 76,1% no último levantamento.

Capturar 2

Nascimento de Empresas por Setor

Em setembro/2015, o setor de serviços continuou sendo o mais procurado por quem quer empreender, com a abertura de 105.351 novas empresas no segmento, o equivalente a 60,8% do total. Em seguida, 53.026 empresas comerciais (30,6% do total) e, no setor industrial, foram abertas 14.476 empresas (8,3% do total) no nono mês do ano.

Já na comparação dos nove primeiros meses de 2015 com o mesmo período de 2014 houve aumento de 61,1% na abertura de empresas de serviços, 30,4% nas comerciais e 8,2% nas industriais.

Capturar 3

Observa-se nos últimos seis anos um crescimento constante na participação das empresas de serviços no total de empresas que nascem no país, passando de 53,0% (janeiro a setembro de 2010) para 61,1% (janeiro a setembro de 2015).

Por outro lado, a participação do setor comercial tem recuado (de 35,6%, de janeiro a setembro de 2010, para 30,4% no mesmo período de 2015). Já a participação das novas empresas industriais se mantém estável.

Nascimento de Empresas por Região e estado

O Sudeste liderou o ranking de nascimento de empresas em setembro/2015, com 91.301 novos negócios ou 52,7% do total. A Região Nordeste ocupou o segundo lugar, com 17,8% (30.878 empresas) e a Região Sul seguiu em terceiro lugar, com 16,3% de participação e 28.244 novas empresas. O Centro-Oeste registrou a abertura de 14.805 empresas ou 8,5% de participação, seguido pela Região Norte, com 8.176 novas empresas ou 4,7% do total de empreendimentos inaugurados em setembro/2015.

A Região Sul está na frente na comparação entre os primeiros nove meses deste ano com igual período de 2014, registrando a maior alta no número de nascimentos (5,5%). O Nordeste teve crescimento de 4,8% no período enquanto na Região Sudeste houve alta de 4,7% e a Centro-Oeste apresentou crescimento de 2,2%. A região Norte teve o menor crescimento: 1,8%.

Capturar 4

Entre os estados, São Paulo foi responsável por 28,1% dos novos empreendimentos, totalizando 48.801 empresas criadas em setembro/2015. Em seguida, o estado com maior número de novas empresas foi o Rio de Janeiro, com 20.231 nascimentos, 11,7% do total. A terceira posição no ranking nacional de nascimentos, em setembro/2015, ficou com Minas Gerais, que registrou 18.090 novos empreendimentos, 10,4% do total.

Veja, abaixo, os números de cada estado em setembro/2015:

Região Centro Oeste:

No Distrito Federal, houve aumento de 1,1% no número de nascimentos em setembro de 2015, chegando a 3.895 novas empresas, em relação ao mês anterior, quando o número foi de 3.852. Em Goiás, o total de nascimentos foi de 5.889, ligeira baixa de 1,5% em relação a agosto/2015, quando o número foi de 5.977. No Mato Grosso do Sul, houve decréscimo de 3,9% na comparação entre agosto e setembro/2015: 2.182 novos empreendimentos contra 2.097. No Mato Grosso, 2.923 novas empresas foram criadas em setembro/2015, alta de 3,8% em relação ao mês anterior, quando o número foi de 2.817.

Região Norte:

No Acre, o total de nascimentos em setembro/2015 foi de 284, baixa de 13,4% em relação a agosto/2015, quando o número foi de 328. No Amazonas, a quantidade de novos empreendimentos criados no último mês de setembro foi de 1.385, número 7,2% menor que o total registrado no mês anterior (1.493).

O Amapá também registrou queda na criação de empresas em setembro/2015 em relação a agosto/2015: menos 8,8%, com 331 empreendimentos criados contra 363.

Já o Pará acusou alta nos nascimentos em setembro/2015 (7,3%), chegando a 3.795, enquanto em agosto/2015 o número foi de 3.535. Em Rondônia, o total de nascimentos em setembro de 2015 foi de 919, aumento de 1,1% em relação ao mês anterior, quando houveram 909 novos negócios. Em Roraima, houve alta de 10,2%, com total de 271 novos empreendimentos no último mês nove. Em agosto de 2014, o número foi de 246. No Tocantins, 1.191 novas empresas foram criadas, alta de 6,1% na comparação setembro x agosto/2015, quando o número foi de 1.122.

Região Nordeste:

Em Alagoas, o total de nascimentos em setembro/2015 foi de 1.765, alta de 11,1% em relação a agosto/2014, quando o número foi de 1.589. Na Bahia, a quantidade de novos empreendimentos criados em setembro/2015 foi de 9.200, número 0,7% menor que o total registrado em agosto/2015 (9.269). No Ceará foram 5.025 novas empresas nascidas no mês nove de 2015, crescimento de 1,8% diante dos 5.118 empreendimentos que surgiram no mês anterior.

No Maranhão, houve baixa de 4% no número de nascimentos em setembro de 2015, chegando a 2.264 contra 2.358 de agosto de 2015. Na Paraíba, o total de nascimentos em setembro/2015 foi de 2.296, o que representa alta de 2,7% em relação ao mês anterior, quando o número foi de 2.235. Em Pernambuco, houve queda de 2,8%, com total de 5.505 novos empreendimentos criados em setembro/2015. Em agosto de 2014, o número havia sido de 5.665.

No Piauí, 1.341 novas empresas apareceram em setembro/2015, alta de 0,1% em relação ao mês anterior, quando o número foi de 1.340. O Rio Grande do Norte teve 2.255 novos empreendimentos em setembro/2015, número 3,2% maior que o total registrado em agosto/2015 (2.185). Em Sergipe, foram 1.226 novas empresas nascidas, um crescimento de 3,7% na comparação setembro x agosto/2015, quando 1.182 empreendimentos surgiram.

Região Sudeste:

No Espírito Santo houve alta de 0,4% no número de nascimentos, em setembro de 2015, chegando a 4.179. No mês anterior o número havia sido de 4.162. Em Minas Gerais, o total de nascimentos em setembro/2015 foi de 18.090, baixa de 1,78% em relação a agosto/2015 (18.400). No Rio de Janeiro houve queda de 0,9%, com total de 20.231 novos empreendimentos no mês nove. Em agosto de 2015, o número foi de 20.422. Já em São Paulo, 48.801 novas empresas foram criadas em setembro/2015, registrando alta de 4,4% em relação ao mês anterior, quando o número foi de 46.761.

Região Sul:

No Paraná, houve alta de 0,4% no número de nascimentos em setembro de 2015, chegando a 10.686. No mês anterior, agosto, o número foi de 10.639. No Rio Grande do Sul, o total de nascimentos em setembro/2015 foi de 10.309, aumento de 0,3% em relação a agosto/2015, quando o número foi de 10.275. Em Santa Catarina, houve alta de 6,6%, com total de 7.429 novos empreendimentos, em setembro/2015, enquanto em agosto/2015 o número foi de 6.800.

Ranking das variações acumuladas na comparação interanual jan-set/15 vs. jan-set/14, por Unidades da Federação

Capturar 5

 

Participação de cada unidade da federação no volume de novos empreendimentos em setembro de 2015

Capturar 6

 

 

 

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados