Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

O câncer de próstata tem cura?

O câncer de próstata tem cura?
15:26 pm ,26 de fevereiro de 2020

Embora a incidência de casos tenha aumentado nos últimos anos, é importante salientar que o câncer de próstata tem altas chances de cura.

Entre os anos de 2018 e 2019, mais de 68 mil novos casos de câncer de próstata foram diagnosticados no Brasil. Isso segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

A cada 10 homens diagnosticados com a doença, nove têm idade superior a 55 anos. Uma faixa etária que caracteriza o câncer de próstata como o câncer da Terceira Idade.

Embora a incidência de casos tenha aumentado nos últimos anos, é importante salientar que o câncer de próstata tem chances de 90% de cura quando o diagnóstico não é tardio.

O tratamento por meio da cirurgia de câncer de próstata por robótica é um procedimento moderno e preciso que tem excelentes resultados de cura, permitindo, ao paciente, manter ereção e continência.

Câncer de próstata: percebendo os sintomas

Quando em fase inicial, o câncer de próstata é assintomático . Contudo, em alguns casos, o tumor pode evoluir de maneira mais rápida, apresentando sintomas que devem ser observados pelo paciente e avaliados por um médico urologista.

Dentre os sintomas mais comuns do câncer de próstata estão:
– Presença de sangue na urina ou no sêmen;
– Vontade frequente de urinar;
– Dor nos ossos (caso que pode indicar a disseminação da doença).

Ao perceber esses sintomas, o paciente deve buscar imediatamente a orientação de um médico urologista. Com base nos exames de toque e de sangue (PSA), a doença pode ser diagnosticada facilmente, assim permitindo ao especialista indicar o tratamento (ou conjunto de tratamentos) adequado com o quadro do paciente.

Principais formas de tratamento

Quando o tumor ainda está em estágio inicial, faz-se a cirurgia completa de retirada completa da próstata. No entanto, em estágios mais avançados , além da cirurgia robótica, há outros procedimentos que podem ser empregados para matar as células cancerígenas, como radioterapia (aplicação de radiação), terapia hormonal (medicação para reduzir produção de testosterona) ou mesmo quimioterapia.

É preciso dizer que, mesmo em estágios avançados, há chance de cura.

Cirurgia para Câncer de Próstata

A cirurgia para tratamento do câncer de próstata pode ser feita por via aberta, laparoscópica ou robótica. Na cirurgia aberta, é feito um grande corte para acessar a próstata.

Com o avanço tecnológico, surgiu a laparoscopia, uma técnica cirúrgica, em que é feito de 3 a 4 cortes, com cerca de 0,5 a 1 cm cada, pelos quais é inserido uma câmera bem fina, mas com grande aumento, alta definição e delicadas pinças que são usadas para operar o paciente.

No entanto a laparoscopia tem algumas limitações. A visão do campo operatório é bidimensional, o que requer constante esforço para definição da profundidade e limitação dos movimentos.

Além disso, as pinças utilizadas nessa técnica não têm grande liberdade de movimento, tornando algumas cirurgias desafiadoras ou mesmo arriscadas.

Foi então que surgiu a cirurgia robótica em que é usado um robô que possui câmera e pinças, com alta definição de imagem e movimentos amplo e precisos.

Tanto a cirurgia laparoscópica quanto a Cirurgia Robótica para Câncer de Próstata promovem inúmeros benefícios ao paciente, como menor risco de sangramento, menos dor no pós-operatório, menor tempo de internação, menor tempo de recuperação e cicatrizes menores…

Mas quando se usa o robô, que é controlado por um Cirurgião especialista em Prostatectomia Robótica , o procedimento conta com um grau elevado de precisão e de segurança, o que permite retirada da próstata com preservação dos nervos responsáveis pela ereção e do esfíncter estriado, responsável pela continência urinária.

Desde a chegada da técnica no Brasil, em 2008, houve um expressivo crescimento de cirurgias usando os robôs. Mas o sucesso do procedimento depende do conhecimento e da experiência do cirurgião com os equipamentos usados.

É preciso lembrar que, embora o procedimento use robôs, as máquinas não operam sozinhas. Elas apenas reproduzem os movimentos do médico.

Por isso, é essencial buscar um Cirurgião Urologista com vasta experiência na técnica para evitar complicações.

Radioterapia

A radioterapia consiste em emitir radiação sobre a próstata, para matar as células cancerosas. Há várias técnicas que podem ser empregadas.

A radiação pode ser emitida por um dispositivo externo, uma máquina, ou inserindo no interior da próstata materiais que emitem radiação.

A radioterapia, ao contrário do que muitos pacientes imaginam, também pode provocar piora da ereção, além de problemas locais como inflamação e estreitamento do canal da urina, inflamação da próstata, bexiga e reto, provocando desconforto ao urinar e sangramento urinário e intestinal.

Terapia hormonal (terapia de privação hormonal)

A testosterona é um hormônio produzido tanto pelo homem quanto pela mulher. No homem, influencia humor, concentração, massa óssea, massa muscular, risco de doença cardiovascular, libido e ereção. Além disso esse hormônio influencia a velocidade de aumento do câncer de próstata.

A terapia hormonal é, na verdade, terapia de privação hormonal, em que é utilizado medicamentos por via oral ou injetáveis para reduzir a produção de testosterona, reduzindo a velocidade de crescimento do tumor.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados