Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Pagamento de impostos: quais setores pagam mais no Brasil?

Pagamento de impostos: quais setores pagam mais no Brasil?
16:23 pm ,29 de janeiro de 2020

Pagar impostos é uma obrigação, mas alguns setores precisam desembolsar uma quantia maior que outros.

Se alguém perguntar quais setores pagam mais impostos no Brasil, torna-se difícil responder sem fazer uma pesquisa? É provável que não.

De modo geral, as pessoas sabem que o Brasil tem uma das maiores cargas tributárias do mundo. Tanto é, que um estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que as empresas do Lucro Real têm uma alíquota nominal de 34%. O índice está na última colocação de um ranking com 18 países que competem com o Brasil no mercado internacional.

Quando é comparado o total de impostos e contribuições recolhido pelo Governo com o lucro das empresas, o resultado também é elevado. Segundo o levantamento, a proporção é de 65,1%, um dos piores resultados verificados. Para se ter uma ideia, o índice do Canadá, primeiro lugar do ranking, é de 20,5%.

O que esses dados representam? Primeiro, que os impostos no Brasil reduzem a capacidade de investimentos das empresas. Quando são considerados outros valores pagos, como o salário mínimo, o problema fica ainda mais evidente. No entanto, é possível reduzir os tributos pagos pela sua empresa.

Como é o cenário dos impostos no Brasil?

Em comparação com outros países, os impostos pagos por pessoa jurídica no Brasil estão entre os mais elevados do mundo. Essa afirmativa vale para todos os regimes tributários, especialmente o Lucro Real e o Lucro Presumido.

Esse cenário torna até mais difícil atrair investimentos externos. Afinal, em outros países (como a Argentina, os Estados Unidos e nações da Europa) vem sendo verificada uma tendência de redução da tributação sobre o lucro. Por sua vez, no Brasil, o processo ainda está atrasado.

Por isso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou a possibilidade de realizar uma Reforma Tributária. O objetivo da proposta é simplificar o sistema tributário e a isenção do Imposto de Renda, para que alguns setores paguem menos impostos.

Assim, seis tributos cobrados atualmente seriam substituídos por apenas um. O Imposto sobre Valor Agregado (IVA) reuniria PIS/PASEP, COFINS, IPI, ICMS, ISS e Combustíveis. Até lá, as políticas públicas ainda exigem um bom trabalho de elisão fiscal por parte das empresas.

O que é isso? Basicamente, é a ideia de adotar boas práticas e fazer um planejamento tributário eficiente. Assim, as empresas pagam menos impostos e permanecem dentro da legalidade.

É diferente da evasão fiscal, quando a empresa deixa de honrar seus compromissos tributários e fica suscetível a multas e sanções. Com a elisão, por outro lado, a empresa contribui com a economia brasileira, ao mesmo tempo que mantém o pagamento de impostos sob controle.

Para chegar a esse patamar, é necessário elaborar o planejamento tributário. Esse instrumento vai determinar qual é o melhor regime tributário, de acordo com os dados do negócio. Também serão analisadas as possibilidades de recuperação de créditos fiscais, uma alternativa para as empresas receberem de volta parte do que foi pago de forma indevida.

Quais setores pagam mais impostos no Brasil?

Pagar impostos é uma obrigação, mas alguns setores precisam desembolsar uma quantia maior que outros. Um estudo tributário realizado pelo Grupo Studio com seus clientes deixou bem claro como isso funciona.

Para entender melhor o contexto, vale compreender os dados a seguir. Eles são divididos em resultados do Simples Nacional, do Lucro Real e Lucro Presumido.

Simples Nacional

Tem um foco de simplificação nos tributos pagos. Por isso, muitos empresários acreditam que é a melhor opção. No entanto, essa noção nem sempre corresponde à realidade. Muitas vezes, ao optar por esse regime, aumenta-se a carga tributária.

Com a auditoria realizada para pequenas empresas (voltada para os segmentos de bar, restaurante, revendedor, minimercado e farmácia), o trabalho de recuperação de créditos obteve bons resultados.

Entre os setores que pagam mais impostos no Brasil, o que ofereceu maior recuperação de crédito foi o de autopeças/automotivo. O total ultrapassou os R$ 28 milhões. Dividido por 765 clientes, o resultado foi uma média de quase R$ 37,5 mil a mais em caixa.

Com esse dinheiro, é possível fazer investimentos, adquirir tecnologias, automatizar processos e contratar uma equipe mais qualificada. Tudo isso vai resultar em qualidade de atendimento, produtos e serviços. Outra consequência é o aumento da vantagem competitiva do negócio.

Quando se considera o setor que apresentou maior média de retorno, o principal foi o das panificadoras. O resultado foi de mais de R$ 73,5 mil.

Lucro Real e Lucro Presumido

São regimes tributários que costumam incidir mais impostos. Da mesma forma, são mais comuns em empresas maiores, de grande porte, apesar de serem uma possibilidade para negócios menores.

O segmento que apresentou melhores resultados foi o da indústria, que chegou a um valor recuperado de mais de R$ 270,5 milhões. Dividido entre todos os clientes, o retorno médio foi de R$ 845 mil.

A maior média, porém, foi para o segmento agrícola, que ultrapassou R$ 1,2 milhão. De toda forma, esse dinheiro que retornou às empresas por meio das práticas de elisão fiscal.

Esses dados demonstram que, apesar de a carga tributária ser elevada, é possível pagar pouco imposto sem depender da equipe econômica. A Reforma Tributária, quando vier, levará a um novo contexto. Por enquanto, é preciso fazer o planejamento tributário e usar essa ferramenta a seu favor.

Assim, quando se pensa em quais setores pagam mais impostos no Brasil, vale lembrar do estudo tributário e da possibilidade de reduzir o valor desembolsado todos os meses. Os dados comprovam que a auditoria vale a pena.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados