Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Pesquisa aponta impactos de programas de fidelização

Pesquisa aponta impactos de programas de fidelização
15:00 pm ,29 de novembro de 2017

A população brasileira é realmente engajada aos programas de fidelidade? Para responder esta pergunta o Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Continuada (IFEPEC) realizou a pesquisa Opinião dos Consumidores sobre Programas de Fidelidade e os resultados mostram que, por mais que desejem, a grande maioria dos entrevistados (68%) ainda não participam de nenhum programa.

O desejo por participar de ações de fidelizações é demonstrado no levantamento, sendo que 92% gostariam ou gostam de participar e 84% acreditam que os programas de fidelidade oferecem grandes vantagens. A pesquisa ainda apontou que 84% dos consumidores que aderiram a programas compram frequentemente nas empresas onde são cadastrados.

Ponto interessante é que a maioria da população tem interesse prioritário por programas ligados a supermercados e farmácias. Foram 67% dos consumidores que afirmaram valorizar esses programas no caso de supermercados e no caso de drogarias 56%. Na sequência ficaram os grandes magazines com 23%, os restaurantes com 17% e as companhias aéreas com 15%.

Para a realização da pesquisa foram entrevistados 1.250 consumidores entrevistados presencialmente, via web ou por telefone das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Campo Grande, Goiânia, Vitória, Salvador, Recife, Fortaleza, Distrito Federal e Cuiabá, em uma parceria com o Instituto Axxus e a Unicamp.

“É interessante observar como os programas de fidelidades, que antes eram relacionados a produtos de um poder aquisitivo maior, agora encontram aceitação de um público mais amplo, tendo grande relevância em estabelecimentos que até então não se preocupavam com esse tipo de ação, como supermercados e farmácias. Reflexo é que observamos um crescimento muito grande no oferecimento desse tipo de ação de fidelização e quem ganha é o consumidor que usufrui de benefícios”, afirma Rodnei Domingues, do IFEPEC.

Tipos de programas

O estudo também apontou a existência de basicamente cinco tipos de programas de fidelidades, são eles:

Programas de coalisão, administradores de variadas plataformas baseadas em pontos obtidos nas compras em rede credenciada.
Programas de fidelidade baseado em descontos diretos.
Programas de fidelidade baseado em gratificação surpresa e bonificação de produtos/serviços.
Programa de fidelidade baseado em grupos de alto potencial de consumo dos produtos ou serviços.
Programa de fidelidade baseado em benefícios diversos ou dinheiro de volta.
Programa da Febrafar é exemplo

O mercado das farmácias vem sendo um grande exemplo da importância desse tipo de programa, sendo uma ferramenta fundamental para o crescimento das lojas, podendo ser aplicado mesmo em casos de pequenas e médias empresas em função do associativismo.

“Podemos afirmar às redes de farmácias associadas da Febrafar que a implementação de programas de fidelidades hoje se mostra fundamental. Outro fato que converge com esse fato é que as lojas que utilizam nosso programa de fidelidade obtêm resultados muito melhores que as demais”, explica o presidente da Febrafar, Edison Tamascia.

Ele se refere ao Programa de Estratégias Competitivas (PEC), que apresenta números surpreendentes: as lojas que utilizam o programa tiveram um crescimento médio de 30% em um ano, no comparativo de julho de 2016 e julho de 2017, enquanto as sem o programa cresceram 5%.

Além disso, o ticket médio das farmácias com o programa é 35% maior do que das lojas que não aderiram. Atualmente o PEC é um dos maiores programas do país, sendo utilizado por 3.235 estabelecimentos farmacêuticos ligados à Febrafar e tendo mais de 9 milhões de consumidores participantes.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados