Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Quando começou o marketing de influência?

Quando começou o marketing de influência?
11:00 am ,8 de novembro de 2018

Mesmo com tanta história envolvida, é incrível como o crescimento do marketing de influência trouxe novas formas de promover produtos e serviços.

Isso acontece, porque esse trabalho consiste no compartilhamento de experiências e mensagens sobre as marcas. Esse processo tem chamado a atenção das empresas, pois ao ser aplicado, pode ter grande influência e contribuir na decisão de compra da audiência.

No entanto, a sua história não inicia no período da internet e com as mídias sociais. Esta capacidade de influenciar é um “pouco” mais antiga. Na verdade, existe desde o universo offline.

Abaixo, iremos abordar como o marketing iniciou e como ele se comporta atualmente. Com estas dicas será possível entender como investir nesse meio, conquistar o seu público, além de valorizar seu produto ou serviço.

Início do marketing de influência

O que muitos não sabem é que o marketing de influência iniciou no meio offline e somente depois de alguns anos chegou ao online.

Tudo começou quando as marcas começaram a colocar figuras públicas e de grande relevância na sociedade para estampar as embalagens de seus produtos.

O consumidor gosta de ter uma figura para se espelhar. Ao ver as imagens dessas pessoas nas embalagens eles associavam que as mesmas utilizavam os produtos.

Para entender um pouco deste universo podemos citar Robert Cialdini.
Robert Cialdini escreveu o livro “Influence: Science and Practice”, no qual mostra como todos podem ser influenciados (até você, caro leitor). Inclusive, esse autor também pode ser considerado o responsável em medir a influência, por meio dos seis princípios da persuasão, mais conhecido como “Cialdini test”.
Mídias eletrônicas e o nascimento do universo online
A nova fase segue com as mídias eletrônicas e demonstra como a televisão teve um papel importante nessa transição.

Com a popularização da mídia, surgiram as celebridades da música, do cinema e do teatro. Contudo, as marcas não podiam ficar de fora e tinham que associar sua imagem a estas personalidades.

Este investimento contribuiu para o uso de ícones em campanhas ou aparições em intervalos comerciais. Um exemplo bem popular que não devemos deixar de citar é Carlos Moreno, o garoto Bombril. Afinal, quem não se lembra do ator de 1001 utilidades?!

Período digital, os anos 2000

Agora finalmente chegamos à última fase, o período digital no qual causou a evolução do marketing de influência.

Para entender, precisamos recordar rapidamente alguns lançamentos como Fotolog em 2002 e do Orkut em 2004. Estas redes sociais causaram um frisson e conquistaram diversos brasileiros.

Isto abriu espaço para outras redes, como Facebook, Twitter e até blogs, que foram vistos como uma chance comercial. Mas somente em 2010 as empresas perceberam a importância das redes e começaram a investir e a criar uma mídia mais elaborada.

Com este quadro, empresas como Google, Facebook, LinkedIn e Twitter tiveram o seu espaço e a relação de marcas e plataformas começou a estreitar.

Nos anos seguintes, os influenciadores ficaram populares e utilizaram áudio e vídeo (Snapchat, YouTube e Instagram) para transmitir sua mensagem. Em 2014, as marcas começaram a usar este espaço.

Dessa maneira, pessoas que antes eram consideradas “anônimas”, mas que tinham muitos seguidores, começaram a receber patrocínio de empresas que queriam utilizar a grande audiência para divulgar seus produtos ou serviços.

Marketing de influência é tendência

Atualmente uma única rede pode atingir diversos usuários, mesmo que não se encontrem no mesmo espaço físico. Anteriormente, as pessoas formavam opiniões segundo o que viam ou liam por meio da mídia impressa, do rádio e da televisão.

Hoje, o marketing mudou, podemos dizer que os influenciadores reinventaram o antigo “marketing boca a boca.” O consumidor busca entender sobre o produto, quer opinião de quem realmente já experimentou antes de comprar e isso já não é mais novidade.

As empresas devem se adequar a esse cenário. Quem não impactar seu público-alvo da forma que ele quer ser impactado, vai perder mercado.

Contudo, entendemos que o marketing de influência é essencial não só para vender mais, e sim para criar uma relação de proximidade com seu público-alvo. Assim será mais fácil gerar valor a sua marca e fazer o seu negócio crescer!

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados