Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Scroll to top

Top

RH: Como avaliar currículos para estágios

RH: Como avaliar currículos para estágios
17:00 pm ,6 de julho de 2016

É como o mistério do ovo e da galinha: estudantes em início de carreira precisam de experiência para achar um estágio, mas não conseguem uma vaga por ainda não terem experiência. Do outro lado do balcão estão profissionais de RH, que têm a difícil missão de encontrar em um candidato sem bagagem as qualidades almejadas para trabalhar na empresa.

“Todo mundo passa por isso”, afirma Kleber Costa, CEO do Estagiários Online (www.estagiariosonline.com.br), plataforma de recrutamento e seleção de estagiários. “Mas é possível ler nas entrelinhas se o estudante tem afinidade e contribuirá com a empresa”, diz. Para ele, cinco cuidados ajudam a não errar na hora de analisar CVs de candidatos em começo de carreira:

1 – Busque objetividade
Com o desejo de impressionar, muitos estudantes recheiam seus currículos com informações nem sempre essenciais. É importante prestar atenção a habilidades que podem trazer benefícios para a vaga, como fluência em línguas e conhecimentos de programas de computador. Avalie o quanto o candidato é objetivo nesses campos.

2 – Avalie se o CV está completo
Além das habilidades e da experiência profissional do estudante, um bom currículo deve conter informações sobre a graduação em curso – instituição, semestre atual e ano de formação – e mesmo dados pessoais, como onde mora. “São as informações mais omitidas, o que já mostra certa displicência ou desatenção, e trata-se de informações relevantes para a empresa como, por exemplo, qual será o deslocamento até o local de trabalho”, conta o cofundador.

3 – Valorize projetos pessoais
Ainda que objetividade seja fundamental, às vezes os candidatos têm alguma experiência pessoal que denotam excelentes qualidades. “Isso é especialmente verdade para os jovens millennials, muito descolados, proativos e cheios de projetos em redes sociais, blogs, canais no Youtube, entre outros”, exemplifica Costa. Veja se o CV traz informações desse tipo.

4 – Priorize videocurrículos
Hoje, os vídeos são o tipo de conteúdo mais acessado na internet, portanto, é mais que natural pedir videocurrículos. Há diversas maneiras de disponibilizar o material, desde links no próprio CV para o Youtube até o uso de plataformas específicas. Priorize quem utiliza o recurso, pois é quase como se fosse uma pré-entrevista, que ajuda a analisar previamente a postura, expressão e “brilho no olho” do candidato para ponderar se vale o encontro presencial – uma segunda etapa.

5 – Vá além do CV
As plataformas de seleção, aliás, oferecem diversas funcionalidades que facilitam a escolha dos candidatos. O Estagiários Online, por exemplo, fornece, entre outras ferramentas, um índice de afinidade. “É como um cruzamento de características entre candidato e empresa, um algoritmo que aproxima perfis semelhantes e garante maior sucesso para ambos os lados”, explica o CEO. Além disso, há a possibilidade de realizar chats online para a triagem para a entrevista, por exemplo.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanhaTodos os direitos reservados