Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Scroll to top

Top

Serasa alerta para tentativas de fraude online durante Olimpíadas

Serasa alerta para tentativas de fraude online durante Olimpíadas
16:31 pm ,4 de agosto de 2016

Estudos da Serasa Experian mostram uma forte relação entre grandes eventos internacionais e o aumento das tentativas de fraude. Segundo os especialistas, o fenômeno acontece basicamente por dois motivos: durante acontecimentos esportivos, como Olimpíadas e Copa do Mundo, existe um aumento natural na compra de passagens aéreas, ingressos, produtos relacionados ao tema e reservas em hotéis pela internet. Todo esse cenário multiplica as chances de os criminosos intensificarem seus métodos, lesando empresas e consumidores. Uma prática comum nessas ocasiões que exige cuidado dos consumidores e empresas é o phishing. O termo é utilizado para denominar a fraude eletrônica por meio da qual os fraudadores visam adquirir informações pessoais de diversos tipos: senhas e dados financeiros, como número de cartões de crédito, entre outros. Para serem bem sucedidos, fazem uso de um tema de interesse público para realizar ações e campanhas por e-mail, mensagens instantâneas e SMS como, por exemplo, sorteios e premiações falsas.

O acompanhamento dos eventos – pela mídia ou pessoalmente – também toma a atenção das pessoas, tonando-as mais suscetíveis ao roubo de identidade. Portanto, os Jogos Olímpicos Rio 2016 podem ser um terreno fértil para a prática desse tipo de crime.

Para se ter uma ideia, uma companhia aérea da África do Sul viu as tentativas de fraude saltarem de 15% para 50% durante a Copa do Mundo no país, em 2010. Outros indicativos comprovam que as fraudes com cartão de crédito, por ocasião do evento, aumentaram 53%, sendo que as transações com cartões não presentes (compras por telefone ou internet) contribuíram com 35,4% dos casos. Além disso, os prejuízos por fraude com cartões emitidos em outros países e utilizados no interior da África do Sul cresceram 72% na época do mundial, segundo levantamento da Serasa Experian.

“Precisamos pensar na fraude como uma indústria”, diz a vice-presidente da Unidade de Negócios Decision Analytics da Serasa Experian, Mariana Pinheiro. “As organizações que agem nessa área são estruturadas e se valem de tecnologia e logística para obterem sucesso.” Para ela, a arma mais eficaz, tanto para quem compra como para quem vende, é a prevenção. “As empresas que atuam com operações não presenciais têm o desafio de se protegerem sem comprometer a relação com os clientes. Já os consumidores precisam se manter atentos, desconfiando de ofertas muito vantajosas e buscando e-commerces idôneos.”

Guia das Olimpíadas também ajuda no combate às fraudes

Para orientar os consumidores a evitar fraudes e conhecer melhor seus direitos e deveres durante a realização dos jogos olímpicos Rio 2016, a ABRADECONT – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor e Trabalhador – e o SerasaConsumidor se uniram para elaborar o Guia das Olimpíadas. A publicação também traz informações constantes no Código de Defesa do Consumidor, no Estatuto do Torcedor, na Lei Olímpica e no Estatuto do Idoso, neste último caso valendo, por exemplo, para as reservas de assentos em todas as modalidades e lugares dos estádios.

O acesso ao Guia Olimpíadas pode ser feito por meio do link: http://www.serasaconsumidor.com.br/guiajogos/

Cuidados simples e alta tecnologia

Além dos cuidados preventivos, existem ferramentas tecnológicas desenvolvidas para minimizar os riscos de sofrer com a fraude. Segundo o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes, o último levantamento, ocorrido em abril de 2016, registrou 141.008 tentativas de fraude de identidade no país. São cerca de 4,7 mil tentativas por dia, nas quais dados pessoais são usados por criminosos para firmar negócios sob falsidade ideológica ou mesmo obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos.

O cuidado com a manipulação de documentos pessoais, cartões de crédito e senhas, a utilização de sites de compras com certificado de segurança (endereço acompanhado de um “s” no final: https) e boa reputação no mercado e a não utilização de internet ou computadores públicos para transações financeiras são algumas dicas simples que devem ser adotadas por todos a qualquer tempo.

Manter o CPF monitorado com serviços como o MeProteja, da Serasa Experian, também afasta fraudadores. O MeProteja acompanha as movimentações do CPF 24 horas por dia. Toda vez que o número do documento é consultado, na hora de uma compra no comércio ou empréstimos em bancos, o serviço avisa o cidadão por e-mail e mensagem no celular (SMS). É um alerta no caso de tentativa de abertura de empresa com o número do documento, se o titular estiver prestes a ser negativado ou ainda quando o consumidor sair do cadastro de inadimplência. O MeProteja informa ao consumidor a relação dos números de telefone fixo que estão cadastrados no CPF e sobre parcelas atrasadas que podem gerar negativação. O serviço também envia, a cada 15 dias, dicas antifraude.

Quem tiver os documentos extraviados (como RG; carteira de trabalho; CPF; carteira de habilitação e título de eleitor), além de fazer um Boletim de Ocorrência (B.O.), deve cadastrar um alerta gratuito no Serviço de Documentos e Cheques Roubados da Serasa Experian. O registro ajuda a reduzir o risco de ter dados pessoais utilizados por fraudadores. O registro pode ser feito pela Internet, no link: www.serasaconsumidor.com.br/servicos-roubo-perda-de-documentos ou pelo telefone da Central de Atendimento ao Consumidor (11) 3373 7272, que funciona nos sete dias da semana, das 8h às 20h. Se alguém já teve no passado algum documento extraviado e ainda não registrou as informações, também pode realizar o cadastro.

http://www.serasaconsumidor.com.br/servicos-roubo-perda-de-documentos/
Já as empresas podem contar com soluções para identificar tentativas de fraude ao reconhecer inconsistências antes de a transação financeira ser efetivada, no ato da abertura do cadastro feito por um novo cliente ou até mesmo analisando a reputação do dispositivo de onde parte a tentativa de compra – desktops, tablets, smartphones e laptops. Isso porque, muitas vezes, o perfil de utilização daquele device leva a um diagnóstico que indica se a compra é fraudulenta ou não. “Empresas de vários segmentos já se valem da tecnologia para que fraudes não impactem nem os negócios e muito menos a relação com os clientes”, afirma Mariana.

Guia Olimpíadas

A ABRADECONT – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor e Trabalhador – e o SerasaConsumidor se uniram para elaborar um guia, visando orientar os consumidores que visitam a Cidade Maravilhosa durante a realização dos jogos olímpicos Rio 2016. A publicação traz uma série de informações para ajudar o consumidor a conhecer seus direitos e deveres durante o evento esportivo, tais como o Código de Defesa do Consumidor, o Estatuto do Torcedor, a Lei Olímpica e o Estatuto do Idoso, neste último caso valendo, por exemplo, para as reservas de assentos em todas as modalidades e lugares dos estádios.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanhaTodos os direitos reservados