Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Varginhense lança novo documentário sobre o ciclo da água no Paraguai e Argentina

Varginhense lança novo documentário sobre o ciclo da água no Paraguai e Argentina
11:13 am ,13 de janeiro de 2020

Durante quatorze dias no verão de 2019, o jornalista e ambientalista Diego Gazola percorreu mais de quatro mil quilômetros entre Asunción no Paraguai e Córdoba na Argentina. Na região os sistemas de chuvas estão fortemente correlacionados ao choque entre o fluxo de umidade que provêm da Amazônia e às frentes frias e secas que chegam da Antártida.

A viagem fez parte da primeira fase da quinta etapa do Reality Nascentes da Crise e teve como norteador, a geografia do entorno dos rios Paraguai e Paraná. O local é marcado pelas fortes tempestades consideradas pela revista Nature as mais severas do mundo. O melhor entendimento de como este fenômeno acontece pode contribuir para a mitigação dos impactos das mudanças climáticas em outros pontos do planeta.

Enquanto acontecia a expedição, os seguidores do Reality interagiram em tempo real enviando dúvidas e comentando as publicações utilizando a hashtag #nascentesdacrise nas mídias sociais Instagram, Twitter e Facebook. A produção foi viabilizada pelo uso de um aparelho celular e o documentário que acaba de ser lançado sintetiza toda a experiência.

A aventura teve início em Asunción, a capital paraguaia é a que registra as temperaturas médias mais altas entre todas as demais da América do Sul. A cidade está localizada às margens do rio Paraguai que nasce no Estado de Mato Grosso. Na sequência, o próximo destino foi Encarnación, às margens do rio Paraná. O município faz fronteira com Posadas na Argentina.

Já em território argentino, em Paso de la Patria, Diego Gazola visitou o ponto onde o rio Paraguai se une ao rio Paraná. A cerca de 35 quilômetros dali, em Corrientes, o corpo hídrico realiza a última grande curva tomando sentido sul. Mais adiante, entre os municípios de Santa Fé e Paraná, o rio influencia o dia a dia da população de forma exuberante.

Tomando direção ao oeste, está Córdoba. A região da segunda cidade mais populosa da Argentina é o epicentro das tempestades mais severas do Planeta.

“Acredito na linha de pesquisa de alguns cientistas que abordam a influência da Amazônia na regulação do clima de grande parte da América do Sul. Também compactuo com a linha de pensamento que associa um gradativo e acelerado processo de desertificação em partes da região centro sul do continente em função do desmatamento e do avanço da fronteira agropecuária sobre a Amazônia”, explica Gazola.

As principais fontes de pesquisas que balizaram a condução do projeto são as dos cientistas Antônio Donato Nobre (INPE) do Brasil, do chileno Pablo A. García Chevesiche (Universidad de Chile) e de Jhan Carlo Espinoza (IGP) do Peru.

O documentário lançado agora, assim como os filmes das etapas anteriores estão disponíveis no site www.nascentesdacrise.com.br

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados