Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Scroll to top

Top

Zoo Luján, Buenos Aires, Argentina.

Zoo Luján, Buenos Aires, Argentina.
17:06 pm ,22 de julho de 2016


por Alessandra Espanha

Um dos lugares turísticos ou talvez único no mundo onde se pode entrar numa jaula sem ser devorado por leões, tigres é o zoo Luján, pelo menos até hoje. Famoso entre os turistas do mundo é um lugar no mínimo controverso. O zoológico fica na cidade de Luján, cerca de 75km de Buenos Aires, tem fãs fervorosos e gente que o odeia na mesma intensidade. O motivo: ele permite que as pessoas entrem nas jaulas e toquem nos animais (uns dizem que são dopados, já outros não).

Em férias com minha família e amigos organizamos um dia para conhecer o zoo. Tentarei ser imparcial sobre o Zoo Luján, mas não deixarei de dar minha visão para ajudar você a decidir por si só se vale ou não a pena ir até lá.

Os animais que vivem em Luján foram resgatados e deixados em custódia ou para cuidados de saúde. O Zoo é uma instituição e não tem qualquer apoio financeiro por parte do governo ou organizações privadas. Desde a sua fundação em 1994, todas as espécies de animais abrigados, iniciativas de melhoramento, conservação, manutenção dos animais e do parque são mantidos através de contribuições da entrada dos turistas que lá visitam.

Fomos numa sexta-feira ao zoo que possui uma área enorme de terra batida (lama certa em dias de chuva) e poucas árvores (sofrimento garantido para os dias de calor). Na ocasião estava um dia muito frio, cerca de 6°graus e relativamente vazio com filas que não passava de 15 minutos de espera.

A primeira jaula que visitei foi a do leão. Sim! Dá um medo danado de ficar frente a frente com um animal tão grande e forte. Não vi absolutamente nada de “lentidão”, se assim posso dizer, nos movimentos do animal, que andava de um lado a outro e rugia como em qualquer zoológico que já visitei. As crianças (menores de 18 anos) não tem acesso as jaulas desses animais. O guia do zoo justifica que as crianças são indomáveis e correm risco maior por não terem noção de que o leão ou tigre não é igual a um cachorro para brincar.

A jaula dos filhotes de leão (dois pequenininhos, cerca de 4 meses de vida) estava próxima e a visitamos em seguida. Toda vez que o leão rugia um dos filhotes se aproximava da porta na intenção de ir ao encontro de seu pai. Antes podia-se pegar os filhotes no colo para fotos, mas por orientação da polícia ambiental os animais ficavam estressados. Nossa família pode entrar, tocar nos leõezinhos e tirar fotos que você confere no link.

A jaula dos tigres também estava concorrida no Zoo Luján. Haviam duas jaulas (lado a lado) uma com quatro tigres separada do contato humano e a outra com cinco aptos a visita. A beleza e o porte impressionam e confesso que me deram um pouco de apreensão, especialmente porque os tigres (os cinco tigres) faziam contato visual e davam umas voltas ao redor da gente.

O Zoo Luján possui jaulas com araras que voam sobre você e com sorte até pousam em seu ombro, macacos e um terrário com cobras e iguanas. Também encontramos cervos, cabras, o urso Grizzly e macacos, além de outros bichinhos mais “comuns”, esses só para ver e não tocar. Por todos os lugares, dentro e fora das jaulas, há cachorros de todas as raças, tamanhos e idades. A razão por esse fato curioso é que os cachorros interagem e brincam com os tigres e leões quando sentem alguma mudança de comportamento. De certa forma, eles agem como seguranças e não os tratadores!

Sucesso garantido com as crianças foi o elefante. Ao entrar no espaço dele, você ganha um punhado de comida (neste dia foi banana picada) para dar. Com a gigantesca tromba ele agarra a sua mão e leva tudo. Ele também posa para as fotos junto com você. O “tratador” (esquisitíssimo) foi um grosso e gritava com todo mundo, muito chato esta parte do zoo.

Na hora da fome há uma pequena praça de alimentação com um buffet de tenedor libre (rodízio) de churrasco. O lugar conta ainda com churrasqueiras e mesas de piquenique para quem preferir levar a própria comida. Como o passeio dura praticamente o dia inteiro (calcule de 2 a 4 horas de deslocamento mais o tempo que você levará conhecendo o lugar), vá prevenido de dinheiro e/ou comida e bebida.

Algumas considerações:
. Luján é bem longe e o trajeto não é bonito. Fomos de van. Há vários serviços disponíveis para turistas além de ônibus. É preciso dedicar um dia inteiro só para conhecer o Zoo Luján. Se eu fosse sem as crianças não perderia tanto tempo da viagem em um só lugar longe e diferente do que Buenos Aires possui de especial.

. Só deu brasileiro! Sempre achei que o Zoo Luján fosse feito para turistas, mas não tinha me dado conta que era para turistas brasileiros. Encasquetei com a questão: afinal, quem criou no Brasil essa mística em torno do Zoo Luján? Quem souber responda nos comentários!

. Para minha alegria e tristeza das crianças só maiores de 18 anos podem interagir com os animais “selvagens”. Para quem pode passar a mão nos bichos, realmente é uma experiência intensa e interessante. Mas depois de avaliar toda a experiência vivida em Luján, parei pra pensar no quanto sou sem juízo. E se… um dos animais simplesmente não vai com a minha cara e resolve me “abocanhar” ali mesmo? Se até meu cãozinho “Toy” tem seus momentos de selvageria, imagine um leão ou tigre?

CLIQUE AQUI E CONFIRA AS FOTOS DO PASSEIO PELO ZOO LUJÁN

Serviço:
Entrada (valores de julho 2016): Não residentes: AR$400; Residentes (com DNI): AR$150; Menores de 2 anos: Grátis
Horários: segunda a domingo, de 9h às 18h.
Como chegar ao Zoo: Autopista Acceso Oeste, KM 58, Luján, Buenos Aires.
De ônibus: linha 57 (Luján-Palermo, ônibus vermelho). Ponto final: Av. Sarmiento (em frente ao centro de exposições La Rural, ao Zoo de Palermo e a estação de metrô Plaza Italia, da Linha D). Avisar ao motorista ao entrar que você vai saltar no Zoo de Luján. O valor da passagem é AR$ 15 cada viagem, e pode ser paga com moedas (os ônibus não aceitam notas) ou com o cartão SUBE. Não recomendo ir com crianças pois o trajeto é longo e dependendo do horário os ônibus estão cheios.
De carro: o site do Zoo Luján informa o caminho a partir de onde você estiver. Há estacionamento grátis no local.
Site com mais informações: www.zoolujan.com
Contato: 02323.435738 ou 02323.576317 / 8

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanhaTodos os direitos reservados