Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

71% dos consumidores das classes C e D pretendem gastar mais na Black Friday

71% dos consumidores das classes C e D pretendem gastar mais na Black Friday
14:06 pm ,20 de novembro de 2019

Esperada ansiosamente pelo comércio varejista, a Black Friday deste ano promete ter números de vendas melhores que os do ano passado, pelo menos entre os consumidores das classes C e D. De acordo com um levantamento da Superdigital (www.superdigital.com.br) – fintech com foco em inclusão financeira com mais de 1,3 milhão de contas ativadas –, realizado com 1.113 pessoas de todas as regiões brasileiras, 68% dos consumidores pretendem aproveitar a data de promoções no comércio para comprar algo.

Dos consumidores que desejam adquirir algo na Black Friday, 71% responderam que pretendem fazer compras maiores do que em 2018. Quando perguntados sobre os valores que estão dispostos a gastar neste ano, 37% disseram que a intenção é dispender mais de R$ 1 mil, enquanto para 25% os gastos devem ficar entre R$ 200 e R$ 500, seguidos de perto por quem apontou entre R$ 500 e R$ 1 mil, com 24% das respostas. Outros 22% dos entrevistados devem limitar as compras a até R$ 200.

Entre os itens mais desejados neste ano estão os aparelhos celulares e os televisores, ambos empatados com 29% da intenção de compras dos clientes. Em terceiro lugar aparece “vestuários e acessórios”, com 18% das respostas.

O levantamento da Superdigital mostrou também que as compras pela internet têm ganhado cada vez mais destaque entre os consumidores, já que 57% responderam que pretendem comprar pela internet na Black Friday, contra os 43% restantes, que preferem as lojas físicas.

Quando questionados sobre a forma de pagamento, 31% da classe C e D informaram que vão pagar à vista, 28% no cartão de crédito, 24% parcelado no boleto/carnê e 18% no cartão pré-pago.

De acordo com Felipe Castiglia, CEO da Superdigital, as vendas este ano devem superar facilmente as expectativas em relação ao ano passado. “Uma boa forma de entender é analisando a Confiança do Consumidor, calculada pela Fundação Getúlio Vargas. No ano passado, o índice estava em 86 pontos, contra 89 agora. Ou seja, apesar de pequena, a variação indica que as pessoas estão mais confiantes de que não vão perder seus empregos, de que a economia vai melhorar e está crescendo. Isso tem impacto direto no consumo. Para ir às compras, o consumidor precisa estar confiante”, afirma ele.

Sobre a Superdigital
A Superdigital é uma conta 100% digital, do grupo Santander, que permite realizar diversas transações financeiras pelo celular, como pagar contas, comprar com o cartão internacional de bandeira Mastercard, recarregar celular, entre diversas outras funcionalidades.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados