Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

“Bate e Volta “ de Milano, parte II

“Bate e Volta “ de Milano, parte II
17:00 pm ,12 de junho de 2018

As viagens chamadas de “bate e volta” são aquelas que fazemos em um dia, saindo na parte da manhã da cidade que está hospedado e voltando à tarde ou até à noite. A maior vantagem é não gastar com hospedagem extra e conhecer muitos outros lugares, pois viajar de trem na Itália é simples e econômico na maioria das vezes (mais detalhes sobre os trens no texto I). Hoje vou falar mais sobre algumas cidades e programas que podem ser feitos partindo da cidade Milão, como Lagos, parque de diversões, estações de esqui e um passeio de trem até a Suíça.

Se sua visita à Milão for no inverno e gostar ou tiver vontade de esquiar, uma boa opção é a estação de Piani di Bobbio, que fica próxima à cidade de Lecco, esse trajeto pode ser feito de trem, saindo da Milano Centrale até Lecco, onde existe um ônibus bem próximo da estação que sobe a montanha e acaba deixando os “aventureiros do esqui” perto da entrada da estação, com a opção de acabar de chegar a pé ou pegar uma outra condução. Eu escolhi ir andando, porque achei que o próximo ônibus demoraria um pouco, e como estava frio já era um ótimo exercício para esquentar o corpitcho. Como de costume, usei o Tobias e o google maps como guia, mas também vale seguir “o coleguinha” que geralmente está todo equipado com esqui e os apetrechos de segurança, provavelmente eles estarão indo na direção certa.

Os equipamentos podem ser alugados na própria estação, não são baratos, mas estão na média dos valores pagos em outras estações que é cerca de 30,00 euros em todo equipamento e você tem o direito de ficar o dia todo, até a estação fechar. Vale a pena. Existe a diferença entre uma pista e outra, existem as pistas para iniciantes e as mais radicais para quem já tem prática em esquiar. Optei pela pista fácil, que não é tão fácil assim… Você pode contratar um professor para dar as instruções e também monitorar você, mas aí sim o valor é bem alto, e por esse motivo resolvi aprender sozinha, apenas olhando o que os outros faziam, até porque eu já havia esquiado antes, e achava que ia dar show. Meu resumo geral foi: uma criança atropelada, dois tombos de filme e uns dez tombos propositais e estratégicos (onde eu me jogava no chão sem dó) para não atropelar mais ninguém e não passar de 20 Km por hora. O Tobias foi muito bem, não caiu e ainda foi em lugares radicais da pista, sem nunca ter visto um esqui antes, ou seja, existem variações entre “nasci para esquiar” (Tobias), “se treinar muito vai” (Eu), “achei que seria pior” e por último o “não consigo nem ficar em pé nesse negócio”, descubra qual é a sua.

p1 (1)
p1 (2)
p1 (3)
p1 (6)
p1 (4)
p1 (7)
p1 (5)

Um passeio lindo para fazer é o Trenino del Bernina, é um trem que possui um percurso panorâmico entre os alpes do norte da Itália até chegar na Suíça, especificamente na cidade de San Moritz que é muito turística e tem chocolates artesanais maravilhosamente inesquecíveis. É um passeio bem tranquilo e gostoso para todas as idades, até porque você pode fazer o pacote com uma agência especializada que se chama Zani Viaggi, saindo cedo da sede da agência que fica localizada no centro de Milão e indo de ônibus até a cidade onde se pega o trem vermelhinho, aí é só ficar atento às paisagens e tirar lindas fotografias. O valor total do passeio na época era 75,00 euros a inteira e existe desconto para estudantes. Outro detalhe, a agência oferece um almoço típico com o valor de 16,00 euros por pessoa em um restaurante e fazem a maior propaganda, não caia na conversa, eu caí e me arrependi, porque a comida não é nada boa e com esse valor você pode comer muito bem em outros restaurantes próximos. A chegada em Milão é por volta das 19:00 horas no mesmo local da partida.

p2 (1)
p2 (3)
p2 (4)
p2 (6)
p2 (2)
p2 (7)
p2 (10)
p2 (5)
p2 (9)
p2 (8)
p2 (11)
p2 (12)

Para quem adora um parque de diversões, ou tem crianças, o parque Gardaland é perfeito. Fica na cidade de Peschieira del Garda onde você pode chegar facilmente de trem partindo da estação central de Milão. Temos duas opções assim que chegamos na estação de Peschieira, esperar um ônibus que vai direto ao parque ou ir caminhando por mais ou menos 2 Km, e nem preciso dizer que escolhi ir a pé (para variar) mesmo o ônibus não tendo nenhum custo adicional quando se tem o bilhete do parque comprado. Foi bom que vi um pouco mais da cidade que é linda. A entrada do parque custa em torno de 36,00 euros por pessoa, e você pode andar em todos os brinquedos até o fechamento do parque, as filas para os brinquedos são grandes porém são rápidas e cobertas, você não precisa ficar exposto ao sol (importantíssimo). O parque é enorme com diversos brinquedos que variam de peppa pig (para os pequenos) até as montanhas russas que tem uma queda de 90 graus e outras bem radicais que fazem sucesso com adolescentes e adultos, muitas opções de restaurantes e lanchonetes todos temáticos e muito arrumadinhos. Tem desfiles, musicas, show, decoração fofa e com temas de vários países, é um tipo de Disney que ao invés de ter o Mickey como protagonista tem um dinossauro um pouco estranho e Peppa Pig por toda parte. Me surpreendi com o parque, fui esperando algo “legalzinho” e acabei amando.

p3 (1)
p3 (2)
p3 (3)
p3 (6)
p3 (4)
p3 (7)
p3 (5)
p3 (8)
p3 (9)

Existem muitas outras cidades que você pode fazer esse “esquema bate e volta”, como por exemplo; Verona, Veneza, Florença, região dos lagos de Como e Peschieira del Garda, que dependendo do trem pode demorar de uma hora ou até três horas no geral, alternando de acordo com a cidade, empresa de transporte e passagem escolhida. Fica um pouco corrido, mas é uma opção, eu visitei essas cidades, porém optei por ficar mais dias e dormir na cidade visitada porque gosto muito de conhecer tudo com calma, ver cada detalhe e curtir melhor o lugar. Mas esses são temas de futuras matérias, que vou contando aos poucos, semana a semana.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados