Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Doença fatal pode ser transmitida pelos mosquitos aos pets

Doença fatal pode ser transmitida pelos mosquitos aos pets
16:00 pm ,22 de janeiro de 2019

As pulgas e os carrapatos não são os únicos que podem causar incômodos e transmitir doenças aos pets. Assim como elas, os mosquitos, também são disseminadores de graves doenças aos animais de companhia e ao homem, informa Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News.

Várias espécies de mosquitos podem transmitir a dirofilariose aos cães, ou verme do coração, principalmente os da família Culicidae (Díptera) em regiões de lagos ou áreas litorâneas. A doença é transmitida pela picada de mosquito, entre eles, o Aedes aegypti. O tratamento é difícil e pode durar até 10 meses.

“O verme Dirofilaria immitis se aloja no músculo cardíaco e artérias pulmonares de cães, gatos, canídeos e felinos silvestres, podendo desenvolver um ciclo auto-limitante nos seres humanos”, alerta Vininha F. Carvalho.

A taxa de prevalência da dirofilariose canina é muito variável, mas é maior em áreas litorâneas tropicais. A larva penetra na pele e corrente sanguínea dos cachorros por meio da picada do mosquito contaminado, indo então se alojar definitivamente no coração ou nas artérias pulmonares do animal, podendo atingir até 35 cm. Isto prejudica a passagem do sangue intensificando o trabalho do coração. Com o decorrer do tempo, haverá enfraquecimento e, conseqüentemente, dilatação do músculo cardíaco.

Dificuldade para respirar, perda de peso, prostração, cansaço, tosse e aumento do abdome são sintomas que identificam uma fase mais adiantada da doença, e dependendo da gravidade, levará o animal à morte.

“O cão pode permanecer por anos com o verme em seu organismo sem demonstrar qualquer sintoma. Para se ter uma ideia, após ser picado por um mosquito contaminado, somente depois de 6 meses as larvas tornam-se adultas. Quando os sintomas aparecem pode ser fatal”, enfatiza Vininha F. Carvalho.

As chuvas favorecem a reprodução de mosquitos transmissores, isto porque umidade, calor e água parada oferecem as condições ideais para a proliferação deste tipo de inseto.

Os animais que residem no litoral, precisam de tratamentos preventivos mensais contra este verme. A dirofilariose é grave, pode ser fatal aos cachorros e ainda traz riscos à saúde dos tutores. Esse parasito é incapaz de completar seu ciclo de vida no homem, porém frequentemente se aloja nos pulmões, onde fica encapsulado.

O diagnóstico pode ser feito por testes sanguíneos, raio x de tórax, ecocardiograma, testes antígenos e pesquisa de microfilárias, mas a fase da doença pode dificultar a identificação da mesma.

O tratamento da dirofilariose é complicado, no entanto, a prevenção é possível de maneira simples e eficaz. Utilizam-se medicamentos que impedem o desenvolvimento da larva a partir de seu estágio, inicial após a picada pelo mosquito, assim o ciclo da doença não se completa. A prevenção só pode ser realizada em animais com mais de 6 semanas de vida, porque antes dessa idade pode ser nocivo para o filhote.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados