Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Era uma vez, Londres

Era uma vez, Londres
14:00 pm ,18 de maio de 2018

Londres sempre foi a segunda cidade na minha lista dos sonhos em que eu, um dia, conheceria. Um sonho bem distante ainda mais pra quem nunca viajou nem dentro do próprio país. Porém quem acredita sempre alcança, finalmente eu conheceria a cidade em que eu me imaginava ligando pra minha mãe em uma caixinha de telefone vermelha. Então o que fizemos quando decidimos vir pra Austrália foi comprar uma passagem aérea que nos desse acesso à Inglaterra. Não é raro alguém querer passar um dia somente em Londres, especialmente aproveitando uma conexão de voo. Então foi o que fizemos, compramos a passagem aérea que nos permitia passar 17 horas na cidade mais deslumbrante da Europa. Vale a pena? “Tudo vale a pena, se a alma não é pequena”. Mas sendo mais objetiva, dá para ver bastante coisa em apenas um dia. Nessa semana, falarei da nossa experiência pela cidade em que nos deixou com um gostinho de quero mais.

Tanto se fala sobre Londres e suas atrações que fica realmente difícil pensar no que fazer na cidade se você tem somente um dia para isso, ou até menos tempo! Mas acredite: é possível ver e fazer pelo menos o que se tem mais vontade.

Chegamos em Londres por volta das 6h00 da manhã, sem malas (já estavam todas despachadas) e sem roupa adequada. Mas como assim??? Sim, como era início da Primavera, e já estava esquentando na Europa, decidimos não levar roupas pesadas para conhecer a cidade, afinal andaríamos demais para conhecer uma das mais famosas cidades o mundo. Um erro total para um calor de 2 graus. Mas nada disso nos impediria de planejar aquelas fotografias clássicas e ainda passar um tempo se divertindo em algumas das atrações da cidade. Pegamos o metro, “Underground”, no inglês britânico, depois de algumas horinhas já em Londres, na saída do aeroporto e fomos direto ao centro da cidade, alias não tínhamos tempo a perder e deveríamos salvar algumas horas para retornar ao aeroporto. Com um inglês muito falho e sem medo fomos nos aventurar. Estudei inglês desde pequena, porém quando se chega em um país em que a língua é fluente, toda a sua prática vai por água abaixo;

No centro de Londres, iniciamos nossa caminhada pelo Birdcage Walk, um parque em que já ficamos encantados, e eu já procurando onde estaria a tal da roda gigante. Mas por ali eu já estava satisfeita, realizando um grande sonho de ver de perto o Palácio de Buckingham. Na sequência, fotografias em frente a Royal Academy of Arts, Academia Real de Artes, que foi fundada por volta de 1768 pelo Rei George III. Pegamos um atalho ao lado do palácio e saímos no Green Park, de onde podemos ver muito bem a Clarence House – onde vivem atualmente o Príncipe Charles e sua esposa Camila Parker. Saindo do Green Park, afinal tínhamos chegado ao Palácio de Buckingham. Agora é só se posicionar para às 11:15h e começar a assistir a tão esperada tradicional troca da guarda (sujeito à agenda da guarda).

Porém, não tínhamos tempo, eu queria mesmo era ver a roda gigante e o telefone vermelho, que por sinal não tem em qualquer lugar. Se for para visitar o palácio, você vai acabar passando no mínimo duas horas aí. Então, é melhor aproveitar mais o que tiver para fazer nas ruas, principalmente se não estiver chovendo. Seguimos pelo St. James’s Park. Não se esqueça de trazer umas nozes, castanhas ou amendoins! – os amiguinhos esquilinhos adoram e eles negociam uma castanha por uma foto na sua mão! Cisnes, pelicanos, patos, garças… vários tipos de aves para aquelas belíssimas fotos. Chegando à Praça do Parlamento, conhecemos a Abadia de Westminster, igreja onde todas as coroações de reis e rainhas da Inglaterra acontecem desde o ano de 1066. A depender de quanto tempo você tenha levado no passeio até então, você poderá escolher se entra para uma visita expressa (30 minutos) ou se deixa para uma próxima vez. Ao lado da Abadia, está o Palácio de Westminster, atualmente conhecido como Casas do Parlamento, com a famosa torre que muita gente chama de Big Ben.

Foi aí em que eu acreditei que tudo era real e que estávamos realmente na cidade dos sonhos. E já não bastasse, bem perto do palácio, há inúmeros telefones públicos para tirar aquela selfie clássica na cidade da Rainha. E as surpresas não param por aí, bem uma esquina do lado, atravessando a ponte, encontramos a London Eye, famosa roda gigante da cidade. Com um frio de doer, mas um sol que brilhava estonteante no céu, caminhamos e sentamos ao movimento da London Eye e apreciamos aquela cidade com um chá da tarde, no nosso caso, um chocolate bem quente, ao curso do Rio Tamisa. E ficamos por ali, sem muito tempo, mas já agradecidos pela oportunidade que tivemos de conhecer essa cidade maravilhosa e que nos deixou com gostinho de quero mais, alias temos muita coisa a visitar e essa e uma ótima desculpa pra voltar. Londres, era uma vez…

Confira a galeria abaixo desse lugar magico!

IMG_2303
IMG_2205
IMG_2210
IMG_2220
IMG_2303
IMG_3354
IMG_4657
IMG_5966
IMG_5970
IMG_5963
IMG_5989
IMG_5972
IMG_5976
IMG_6004
IMG_6003
IMG_6007
IMG_6012
IMG_6018
IMG_6014
IMG_6017
IMG_6024
IMG_6029
IMG_6024

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados