Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Identifique 7 erros que prejudicam os sites nos resultados de busca

Identifique 7 erros que prejudicam os sites nos resultados de busca
16:00 pm ,30 de abril de 2018

Por mais simples que possa parecer a construção de um site, garantir uma boa posição do mesmo nos resultados de busca não é tarefa fácil. Muitos são os fatores que interferem, envolvendo dados obsoletos ou ausentes. O especialista Guilherme da Silva, da agência 23 Studios, aponta quais os erros mais comuns e porque eles devem ser corrigidos.

1. Difícil navegação
Se a busca for realizada em celular ou tablet, o formato do site precisa estar adaptado a essa realidade, não somente sendo responsivo (desenhado para telas pequenas), mas também intuitivo, isto é, fácil e agradável de navegar com a ponta dos dedos.

2. Baixa velocidade
A velocidade de um site depende de como foram configurados sua programação, o conteúdo inserido (em quantidade e qualidade) e o servidor onde está hospedado. A velocidade precisa ser a melhor possível, mesmo quando o plano contratado pelo cliente for 3G ou 4G. Quanto menor o intervalo entre o desejo e a satisfação do cliente, maior a chance de fidelização à marca.

3. Acesso inseguro
Manter os dados trocados em sigilo é algo cada vez mais sério. Por isso, os buscadores já privilegiam sites de prefixo https (com certificado SSL) e alertam os usuários quando os resultados são sites em http. Hoje em dia, muitas empresas de hospedagem de sites já oferecem esse serviço de certificação.

4. Conteúdo irrelevante
Quando se trata de conteúdo, a palavra da vez é “relevância”. O robô do Google procura cada vez mais entregar o que é relevante para a tomada de decisão. E alta relevância do conteúdo significa não apenas textos, fotos e vídeos atuais que falam sobre seus produtos e serviços, eles precisam seguir normas de leitura dos robôs dos buscadores e também apresentar um alto índice de satisfação ao leitor.

5. Informações desatualizadas
A empresa mudou de endereço, telefone, já usa WhatsApp, tem uma nova filial, mas essas informações ainda nem aparecem no site? O Google pune sites desatualizados no ranqueamento, já que a própria empresa de busca visa entregar dados confiáveis. Sites com linguagens de programação desatualizadas e com plugins obsoletos também são punidos.

6. Ferramentas sem uso
Cada vez que um site é exibido, ele consome banda larga do usuário. Se o buscador concluir que não há interação dos usuários com ícones, formulários e outras ferramentas, entendem que outros sites mais leves (consequentemente mais rápidos) merecem posicionamento melhor.

7. Não atende o público-alvo
É importante não apenas saber quem foram as pessoas que motivaram a criação de produtos e serviços, mas se elas permanecem as mesmas, em que mudaram com o passar do tempo e se há novos clientes em potencial. São informações que não aparecem de forma explícita nos buscadores, mas se o seu site começar a ter uma alta taxa de rejeição, isso significa que o público que o acessa não está se conectando com seu conteúdo (fotos, vídeos, textos), o que pode influenciar nos resultados da busca de forma implícita, portanto não devem ser ignorados.

Guilherme da Silva é profissional em marketing digital há 17 anos e faz parte da diretoria estratégica da 23 Studios, atuante em marketing e transformação digital. Possui formação nas áreas de Comunicação Social e Tecnologia.

A 23 Studios é uma Agência de Marketing Digital, localizada em Campinas-SP especializada em SEO, Web Design e estratégias digitais.

Para saber mais sobre a 23 Studios, acesse: https://www.gdss23.com

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados