Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Profissionais autônomos: modelo de trabalho chama a atenção pelos benefícios

Profissionais autônomos: modelo de trabalho chama a atenção pelos benefícios
15:46 pm ,21 de novembro de 2019

Uma pesquisa realizada pelo Portal do Empreendedor mostrou que, atualmente, existem mais de 8 milhões de profissionais autônomos no Brasil. Estes, decidem tomar as rédeas da própria carreira em busca de melhores condições salariais e maior flexibilidade com horários.

Porém, na hora de decidir qual caminho seguir, muitas dúvidas podem surgir: qual o melhor modelo de carreira? Que tipo de serviço ou produto pode ser oferecido?

Diante deste cenário, Evandro Correia, sócio-fundador da NERO Perícias, empresa especializada em perícia grafotécnica e avaliação de imóveis, compartilha um pouco de sua experiência e explica quais são as vantagens de seguir carreira como Perito Grafotécnico .

Um Perito Grafotécnico é sempre autônomo? Como ele pode atuar?

Evandro Correia: Sim, um Perito Grafotécnico é sempre autônomo. Ele pode atuar de duas maneiras diante de um processo judicial: como braço direito do juiz, ou como defensor de uma das partes do processo, recebendo o nome de assistente técnico .

No caso em que o trabalho é feito para o juiz, todo processo é muito simples: o profissional se cadastra no Tribunal Judiciário e é nomeado para os casos por rodízio. Quando o trabalho é feito para uma das partes da ação, todo o contrato é feito de maneira particular. Nesse sentido, seu trabalho será questionar e entender se o perito judicial analisou todas as provas com as técnicas necessárias, principalmente no sentido de realização de testes e convergências.

Porém, o trabalho de um perito é necessário em outras áreas, às vezes. Já atendi casos em que uma faculdade contrata os serviços para entender se a mesma pessoa realizou duas provas diferentes, uma vez que é possível comparar a grafia.

Um Perito Grafotécnico pode organizar as suas demandas de qual maneira?

Evandro Correia: Assim que um Perito é intimado para um processo, ele tem o prazo de cinco dias úteis para definir os seus honorários ou declinar a participação. Para recolhimento de provas, é tudo muito flexível: o Perito quem escolhe o dia de encontro e, depois disso, tudo é feito de maneira digital. O prazo para entrega de laudos é de 30 a 60 dias.

E em relação aos pagamentos? É realmente rentável?

Evandro Correia: Existe uma tabela de honorários. Isso quer dizer que um valor mínimo é estimado para cada ação do Perito. É difícil falar em valores, pois isso dependerá da frequência de trabalho de cada um, mas é fato que existe uma demanda enorme para esse tipo de serviço.

A grande vantagem é que, com um pequeno investimento em um curso, uma nova profissão é “criada”. O melhor de tudo é que, esta, pode ser conciliada com uma outra profissão já existente graças à flexibilidade.

Atendendo a demanda

Com escritório em São Paulo e São José do Rio Preto, a NERO Perícias conta com equipe de profissionais inscritos junto ao CONPEJ (Conselho Nacional dos Peritos Judiciais da República Federativa do Brasil). A empresa emite seus laudos periciais elaborados de acordo com as normas da ABNT.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados