Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Qual a relação dos brasileiros com a alimentação?

Qual a relação dos brasileiros com a alimentação?
11:00 am ,2 de janeiro de 2019

É fácil perceber que a situação do mercado alimentício mudou bastante nos últimos anos. Os alimentos mais procurados deixaram de ser fast foods, pizzas e hambúrgueres, abrindo espaço para a nova tendência de alimentação saudável.

Para compreender o processo de reeducação alimentar que o brasileiro passou, basta comparar os seguintes dados: em 2014, a Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo Ministério da Saúde com parceria do IBGE, constatou que os alimentos gordurosos eram a preferência: 60% dos pratos favoritos na alimentação diária do brasileiro era com alto teor de gordura.

Conscientização

O cenário já é bastante diferente – e ainda vai mudar muito. Segundo a agência Euromonitor International, a principal diferença notada entre o ano da pesquisa anterior, 2014, e a atualidade, é que as comidas saudáveis deixaram de servir apenas um público seletivo.

Graças a democratização destes alimentos, eles se tornaram acessíveis, resultando em uma movimentação de R$ 93,6 bilhões no ano de 2016. “É gratificante ver a aderência ao mercado saudável. Quando optamos por produtos vindos dele, estamos, na verdade, comprando bem-estar, saúde e longevidade”, comenta Lucas Marder, sócio da Ocean Drop.

Aliados

Os benefícios de uma boa alimentação refletem em diversas instâncias e vão muito além do estético. “O brasileiro que se reeducou no quesito alimentar e, com isso, alcançou maior qualidade de vida. Os benefícios maiores são intangíveis”, diz Lucas Marder. “Foi com a ideia de reforçar as metas pessoais desses que estão em processo de mudança alimentar que fundamos a Ocean Drop”, complementa.

A Ocean Drop investiu em um mercado saudável um pouco menos convencional. O produto comercializado não está atrelado aos que costumam estar nas prateleiras, como grãos e cereais. Seu trabalho é feito em cima de algas.

Saúde que vem do oriente

Tradicionais na culinária oriental, as algas começaram a chamar a atenção de pesquisadores por sua quantidade de vitaminas, proteínas e minerais. Para se ter ideia, a Chlorella ajuda na remoção de toxinas do corpo, equilibra os hormônios, promove a regeneração dos tecidos, regula o aparelho digestivo, fortalece o sistema imunológico, entre outros benefícios – sua lista ainda vai longe.

A alga Chlorella é um dos famosos alimentos do futuro, pois é de fácil cultivo, alto teor nutricional e possui alta concentração de vitaminas e minerais, que muitos outros alimentos não possuem.

Sabendo da dificuldade de acesso que algumas pessoas podem ter com algas e suplementações, a Ocean Drop tomou a atitude de facilitar todo esse processo. Com algas importadas da China, a startup produz cápsulas para ingestão diária. Basta a ingestão de uma cápsula antes das refeições ou até mesmo abri-las dentro de sucos, por exemplo, afinal, seu gosto é quase imperceptível.

As algas são fornecidas pela empresa King Dnarmsa, reconhecida como a maior produtora de microalgas da atualidade. Com muito cuidado, o cultivo é feito em ilhas, longe de todos os riscos que a zona urbana pode oferecer. O melhor: não são utilizados agrotóxicos. Todo este esforço garante o certificado HALAL.

Qualquer um pode inserir o consumo de algas no seu dia a dia – elas não possuem contra indicação. Saiba mais: www.oceandrop.com.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados