Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Venda de empresas em operação cresce no Brasil em 2018

Venda de empresas em operação cresce no Brasil em 2018
16:00 pm ,27 de junho de 2018

O mercado de compra e venda de empresas não para de crescer no Brasil. Até o mês de maio de 2018 foram realizadas operações no montante de R$ 92,8 bilhões, o que corresponde a um aumento de 32,2% em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com o relatório Transactional Track Record.

As fusões e aquisições , nome comumente utilizado para esse tipo de transação, podem ser divididas em quatro segmentos, conforme o tamanho das empresas à venda : venda de grandes companhias, de empresas médias, de pequenas e de microempresas.

De acordo com Felippe Ferreira, CEO do meuBiZ, especializada em compra e venda de negócios, quanto maior a empresa, mais profissionalizado será o seu processo de venda. “Em uma operação de grande vulto, por exemplo, a contratação de um valuation é quase certa. Já na venda de uma microempresa, muitas vezes o que estará em negociação é somente o seu ponto comercial , sendo uma transação mais simples e corriqueira”.

Num país onde mais de 50% das empresas morrem antes de completarem cinco anos de atividade, não é surpresa que o segmento mais desenvolvido ainda seja o de compra e venda de grandes corporações. No entanto, a venda de micro e pequenas empresas tem demonstrado força e tem se tornado comum entre os empresários brasileiros. Muitos deles buscam a venda da empresa como saída para a aposentadoria, para problemas familiares, mudança de cidade ou de prioridades.

Não é preciso ir longe para perceber a quantidade de negócios à venda ou passando o ponto . Basta caminhar pelas ruas e pesquisar na internet para comprovar como a venda de pequenos negócios tem se tornado comum. Felippe elucida que houve um aumento significativo de mais de 20% na quantidade de empresas à venda nos cinco primeiros meses de 2018, em relação ao mesmo período do ano anterior. “Muitas pessoas enxergam esse resultado como consequência da crise, mas a venda de pequenos negócios também está se tornando mais frequente, assim como já ocorre em países como os Estados Unidos e o Reino Unido”, complementa.

As transações de compra e venda de empresas não beneficiam somente os empresários que vendem o negócio. Há um interesse cada vez maior por parte de investidores e empresários pelos negócios e oportunidades que já estejam em operação. Dentre outras vantagens, comprar uma empresa em andamento agrega tempo com a parte burocrática de abrir um novo negócio, de adquirir clientes e valorizar a marca. Além disso, pode ser um bom negócio também para empresas que decidam adquirir um concorrente.

Antes de comprar uma empresa, no entanto, é preciso estar ciente dos riscos envolvidos. Felippe alerta que muitos empresários desconsideram seu perfil profissional e compram um negócio no impulso, sem compreender todas as consequências que envolvem essa escolha. “Existem empresários que se arrependeram dessa decisão depois de pouco tempo, pois estavam interessados em empreender para ter mais liberdade e o resultado foi exatamente o oposto”, argumenta.

Apesar da quantidade de empresas à venda estar crescendo mês a mês, o segmento de fusões e aquisições ainda possui espaço para se desenvolver ainda mais. Segundo o CEO do meuBiZ, nem todos os empresários sabem da possibilidade de venderem suas empresas e muitos acreditam que essa saída é complexa. “Essa é uma ótima alternativa para todas as partes, pois remunera quem deseja sair de um negócio e abre as portas para quem está buscando investir”, conclui Felippe.

Comentarios

Comentarios

Copyright © 2015 WEspanha. Todos os direitos reservados